"AO CONTRÁRIO DE MUITOS, NÃO NEGOCIAMOS A PALAVRA DE DEUS VISANDO A ALGUM LUCRO; ANTES, EM CRISTO FALAMOS DIANTE DE DEUS COM SINCERIDADE, COMO HOMENS ENVIADOS POR DEUS". 2 Coríntios 2. 17



quarta-feira, 3 de maio de 2017

* O Significado da Masculinidade / Phillip Holmes


Um das minhas atividades favoritas enquanto eu limpo a cozinha ou realizo outra tarefa pela casa é ligar para minha mãe. Isso se tornou algo tão habitual que quando eu ligo para ela, ela brinca dizendo “você deve estar limpando a cozinha”.
Em uma conversa recente, eu confessei o quanto eu tenho lutado para desempenhar meu papel de marido. Eu expliquei o quanto eu havia falhado ao tentar abraçar inteiramente o que a masculinidade era para mim. Pela maior parte da minha vida, eu pensava que se eu estivesse cuidando de mim – trabalhando, pagando contas, comprando comida, e buscando uma moradia adequada – eu estaria cumprindo o chamado de Deus para masculinidade.
Enquanto eu crescia em meu entendimento sobre masculinidade bíblica, eu descobri que a verdadeira masculinidade requer muito mais de mim. Enquanto um homem solteiro, eu falhei ao colocar em prática o que eu sabia sobre o que o casamento ia requerer de mim. Eu secretamente pensei que o casamento me transformaria miraculosamente e me faria um homem melhor. Eu não bebi da fonte da verdadeira masculinidade quando eu era um rapaz solteiro, logo, agora como um homem casado, estou bebendo de uma mangueira de incêndio. Agora é que eu estou aprendendo penosamente sobre o elevado e difícil chamado da masculinidade.
O sacrifício e a abnegação de Jesus
A vida de Jesus incorporou a verdadeira masculinidade. Como poderia ser diferente? Sem dúvidas, nós poderíamos produzir uma longa lista de características que Jesus incorporou que fizeram dele um homem de verdade, porém com dois traços excepcionais: sua abnegação e sacrifício.
O ensino de Jesus nos evangelhos está repleto desses temas. Quando foi questionado, “Mestre, qual é o grande mandamento na lei?” Jesus respondeu: 
Respondeu-lhe Jesus: Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento. Este é o grande e primeiro mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo. Destes dois mandamentos dependem toda a lei e os profetas.” (Mateus 22:36-40)
Além disso, Jesus nos ensinou a não só amar nosso próximo, mas a amar e orar por nossos inimigos (Mateus 5:44). É mais fácil se sacrificar e agir abnegadamente com aqueles que sentimos que são dignos da nossa afeição, amor e recursos, porém a verdadeira masculinidade se mostra quando nós, espontaneamente e abnegadamente, nos sacrificamos por aqueles que não são dignos.
Juntamente com seu ensino, Jesus adicionou uma prova insuperável à sua abnegação e sacrifício: a crescente humildade de sua vida, até mesmo em relação à morte. Por todo seu ministério, ele generosamente dispôs de seu tempo, energia e recursos a favor dos outros. Paulo escreve que Cristo “esvaziou-se a si mesmo” e tomou “forma de servo”. Paulo nos exorta a abraçar essa mentalidade: “Tende em vós aquele sentimento que houve também em Cristo Jesus” (Filipenses 2:5-8). O estilo de vida de Cristo é um modelo não só para o homem casado, mas também para como o homem solteiro (e mulher também) deve viver.
A melhor forma de Jesus mostrar sua abnegação e sacrifício foi quando Ele livremente foi à cruz pelo bem de sua noiva, em obediência ao Seu Pai, e pela alegria que lhe estava proposta. Nosso perfeito Salvador morreu por uma noiva que havia dado provas incontestáveis de ser indigna de tamanho sacrifício. Isto apresenta uma bela imagem do quanto homens pecadores deveriam amar e cuidar de suas esposas.
Homens de verdade se doam espontaneamente
Para muitos, há uma desconexão enorme entre o que nós dizemos e fazemos. Contudo, como podemos ver, a vida de Jesus incorporou seu ensino completa e perfeitamente. Diferente de nós, Jesus entendeu bem as implicações de seu ensino melhor do que qualquer pessoa e nunca fez nada de qualquer jeito em nome de seu conforto pessoal e conveniência.
Nós aprendemos com Jesus que a verdadeira masculinidade não é simplesmente manter nossos narizes limpos e nossa casa em ordem. A verdadeira masculinidade significa enxergar além de nós mesmos para amar nosso próximo – e nosso próximo é qualquer um que encontramos em necessidade. O homem de verdade livremente doa seu tempo, recursos, atenção, energia e apoio emocional para aqueles que precisam, sem se preocupar em como eles podem retribuir.
A liderança masculina não é uma oportunidade de ser servido, mas um chamado para servir sacrificialmente.
Para o homem cristão solteiro, isto significa doar livremente seu tempo e recursos sendo hospitaleiro, voluntário na igreja, provedor dos necessitados, visitante dos enfermos e ajudante dos idosos. Isso tem implicações até na maneira como você administra seu dinheiro. Você poderia dar mais para a causa de Cristo, uma vez que suas atuais despesas são menores? Como você pode honrar seus pais nesse período? Você pode verificar mais regularmente se eles estão precisando de alguma coisa com a qual você possa contribuir.
Para o homem cristão casado, as pessoas mais próximas são sua esposa e filhos. Masculinidade significa apoiar seu casamento e família. Significa prover a eles fisicamente, financeiramente, emocionalmente e espiritualmente. Significa nutrir humildemente amor pela sua esposa, mesmo em momentos específicos em que você pense que ela é indigna desse amor, e amar seus filhos até quando eles parecem minimamente merecedores. Homens de verdade também honram seu pai e sua mãe, e anseiam para “recompensar seus progenitores, porque isto é agradável a Deus.” (1 Timóteo 5:4)
O elevado chamado da masculinidade
Na primeira vez que liguei para minha mãe enquanto lavava a louça, ela ficou chocada pois sabia que ações como essa não eram naturais. Eu sempre fui rápido ao pensar em mim mesmo e lento ao pensar nos outros, mas a reação dela ao saber que eu estava lavando a louça – que foi engraçada no momento – me encoraja hoje em dia. Isso me lembra que apesar da jornada da masculinidade ser lenta e difícil, eu cresci – mesmo que esse crescimento pareça insignificante. O choque dela me lembra que Deus agia em minha vida.
A verdadeira masculinidade é um chamado duro e desconfortável, seja você solteiro ou casado. O papel da liderança que Deus deu ao homem não é uma oportunidade de ser servido, mas um chamado para servir sacrificialmente. Em um mundo que oferece gratificação imediata – financeira, emocional e sexualmente – a masculinidade cristã pode parecer pouco atraente e até mesmo descabida algumas vezes. Por que viver abnegadamente e sacrificialmente quando eu posso fazer o oposto e aproveitar o prazer instantâneo? Quando a sociedade nos diz que liderança equivale a privilégio, por que se apegar à visão bíblica de liderança como um sacrifício?
O homem de verdade nega seus desejos carnais pela verdadeira satisfação em Jesus. Seja você casado ou solteiro, se você não está servindo ao seu próximo abnegadamente e sacrificialmente, você não está exercendo completamente a masculinidade bíblica. Meninos dizem “Eu sou responsável por mim.” Homens dizem “Eu sou responsável pelo meu próximo.” Meninos são forçados a doar, enquanto homens se doam espontaneamente, pois é assim que eles têm recebido. Meninos esperam sua esposa ou mãe lavar a louça, mas homens prontamente agarram a espoja e o detergente. Em última análise, masculinidade significa servir aos outros muito mais do que você serve a si mesmo.
Enquanto as recompensas temporais não são sempre imediatas, as recompensas eternas serão sempre dignas de espera. Deus, o Pai, demonstra que Ele certamente vai recompensar o servo obediente e fiel, assim como ele fez com seu filho, abnegado e disposto ao sacrifício.

“Pelo que também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu o nome que é sobre todo nome; para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é Senhor, para glória de Deus Pai.”
Filipenses 2:9-11





Este post é uma tradução de um artigo de Phillip Holmes, publicado originalmente no blog Desiring God, traduzido e publicado com permissão do autor. O artigo original pode ser encontrado no link: The Meaning of Manhood 


OUTROS TEMAS 



Nenhum comentário:

Postar um comentário

💪 Nós aprendemos com Jesus que a verdadeira masculinidade não é simplesmente manter nossos narizes limpos e nossa casa em ordem. A verdadeira masculinidade significa enxergar além de nós mesmos para amar nosso próximo – e nosso próximo é qualquer um que encontramos em necessidade. O homem de verdade livremente doa seu tempo, recursos, atenção, energia e apoio emocional para aqueles que precisam, sem se preocupar em como eles podem retribuir. Seja você casado ou solteiro, se você não está servindo ao seu próximo abnegadamente e sacrificialmente, você não está exercendo completamente a masculinidade bíblica.

Phillip Holmes



Postagens populares

.

DOUTOR DA IGREJA GREGA - MAIOR PREGADOR DA IGREJA PRIMITIVA - MESTRE DA RETÓRICA, DA HOMILÉTICA!

DOUTOR DA IGREJA GREGA - MAIOR PREGADOR DA IGREJA PRIMITIVA - MESTRE DA RETÓRICA, DA HOMILÉTICA!
Você deseja honrar o corpo de Cristo? Não o ignore quando ele está nu. Não o homenageie no templo vestido com seda quando o negligencia do lado de fora, onde ele está malvestido e passando frio. Ele que disse "Este é o meu corpo" é o mesmo que diz "Tu me vistes faminto e não me destes comida" e «quantas vezes o fizestes a um destes meus irmãos mais pequeninos, a mim o fizestes» (Mateus 25:40)... Que importa se a mesa eucarística está lotada de cálices de ouro quando seu irmão está morrendo de fome? Comeces satisfazendo a fome dele e, depois, com o que sobrar, poderás adornar também o altar.

João Crisóstomo, Comentário sobre Mateus

♛ Uma das características mais recorrentes das homilias de João Crisóstomo (347-407) é sua ênfase no cuidado com os necessitados. Ecoando temas do Evangelho de Mateus, ele exorta os ricos a abandonarem o materialismo para ajudar os pobres, empregando todas as suas habilidades retóricas para envergonhar os ricos e obrigá-los a abandonar o consumismo mais conspícuo:


“Honras de tal forma teus excrementos a ponto de recebê-los em vasilhas de prata quando outro homem criado à imagem de Deus está morrendo de frio?”


— João Crisóstomo


-

OREM PELOS CRISTÃOS

OREM PELOS CRISTÃOS