"Ao contrário de muitos, não negociamos a Palavra de Deus visando a algum lucro; antes, em Cristo falamos diante de Deus com sinceridade, como homens enviados por Deus".
2 Coríntios 2.17


terça-feira, 23 de maio de 2017

* Livro: Os Atos dos Apóstatas / Resumo / Luciano Silva


Os Atos dos Apostatas

 “Surgirão muitos falsos profetas, e enganarão a muitos. E, por se multiplicar a iniquidade, o amor de quase todos esfriará.” Mateus 24:11-12 
 Estamos em 2012 e diante de todos os sinais que temos visto por todo o planeta é certo que a maior parte da cristandade moderna concorda que estamos presenciando os últimos dias, no entanto suas atitudes e conduta de fé revelam o quanto estão despercebidos se tratando da ordem dos cumprimentos proféticos que diz que aquele dia não chegará sem que antes se levante grande apostasia. “Ninguém de maneira alguma vos engane, pois isto(a volta de Jesus) não acontecerá sem que antes venha a apostasia(abandono da causa de Cristo), e se manifeste o homem do pecado(o anticristo).” Tessalonicenses 2: 3 

 Se cremos que realmente estamos nos últimos dias não há como ignorarmos o fato de que este tempo será acompanhado de uma apostasia crescente. Talvez você se pergunte, mas como pode ser? O evangelho está por toda a parte, em cada esquina tem uma igreja, no radio e na TV há pregações de dia e de noite? 


  Bem, vou responder seus questionamentos com algumas outras perguntas. Jesus disse que o caminho é estreito e poucos são os que seguem por ele, certo? Então me diga como pode a cada dia surgir mais e mais templos e em pouco tempo estarem lotados? Não é estranho este evangelho que estão pregando estar caindo na graça de povo? A bíblia diz(2Tm 4:3-4) que neste tempo, nos últimos dias, as pessoas não suportarão a sã doutrina, logo se olharmos as estatísticas atuais notaremos que a cada dia aumenta o número dos evangélicos no mundo. Isso não lhe parece estranho? Alguma coisa está fora do lugar e não é a bíblia. 


 Neste mesmo texto a bíblia diz que estas pessoas que não estariam interessadas na verdade, na sã doutrina, elas apresentariam um certo comportamento o qual a bíblia descreve como alguém, que como se tivesse coceira nos ouvidos, se aproximará de falsos mestres tendo no coração um único objetivo, saciar a sua cobiça. Ter cobiça, significa ter um desejo incontrolável para possuir algo. 


 É por causa deste desejo que o Senhor diz através da Sua Palavra que não darão ouvidos a verdade. Por esta atitude estas pessoas estarão perecendo porque rejeitam o amor da verdade que pode salvá-las, por isso Deus envia a operação do erro, (permite que elas recebam o que tanto desejam no coração)para que creiam na mentira e para que sejam julgados todos os que não creram na verdade, antes tiveram prazer na iniquidade.(2Ts 2:10-12) 


 A operação do erro é o juízo de Deus sobre estas pessoas e os falsos mestres a bandeira deste juízo. O fato é que estes falsos mestres, em sua maioria não imaginam que são falsos, pelo contrário, muitos deles pensam realmente estar fazendo a vontade de Deus. O problema é que estes homens estão ensinando e pregando segundo aquilo que aprenderam de outros homens do seu tempo e não segundo Cristo. 


 É por isso que Jesus diz que naquele dia não são poucos os que chegarão diante dEle dizendo que fizeram muitas obras e maravilhas em Seu nome, mas no final Jesus dirá “Eu não os conheço” e então todos eles serão expulsos de diante da Sua face.(Mt 7:21) Como já mencionei anteriormente, desde o tempo de Jesus se passaram mais de dois mil anos, durante todos estes séculos a verdade vem sendo sufocada por tradições e pela religiosidade inventada por homens que utilizam-se da fé alheia para se autopromover, adquirir status, poder e muito dinheiro. 


É exatamente estas coisas que encontramos no coração de alguém que sustenta a cobiça, então quando estes mestres falam do que os seus corações estão cheios, ou seja, prosperidade, sucesso, e bençãos sem medida, eles vão facilmente atrair outros milhares que também apresentam este desejo em seus corações carnais, ainda mais num mundo materialista como o nosso. 


 Mas sabe porque é difícil estes mestres se libertarem deste engano? Porque sustentam um ensino mentiroso que diz que se tudo vai bem, Deus está no negócio, ou seja, se as pessoas estão lotando os templos, se estão abrindo outros templos em vários lugares, se curas e milagres acontecem, se estão prosperando, então, para eles, isso significa que Deus está aprovando os seus ministérios, quando, segundo Jesus, a realidade é bem outra. 


  Como assim bem outra? Simples, a mensagem do reino de Deus é pura e simplesmente focada em arrependimento e isso é o que menos ouvimos nestes dias, de contra partida há pregações de todos os temas imagináveis, mas que passam longe da realidade que aponta para um caminho estreito, um abandono desta vida para encontrar a verdadeira vida. Além do mais o evangelho de ponta a ponta é claro quando nos diz que por causa de Cristo seriamos odiados, pois se fossemos do mundo, o mundo amaria o que é seu. Mas ao contrário desta verdade parece que o “gospel” esta caindo na graça do mundão e é exatamente por isso que precisamos estar atentos. 


 Em meus outros livros, ainda que em todo o momento minha intenção tem sido demonstrar amor para que mais e mais irmãos e irmãs saiam do engano, confesso que dei bastante ênfase a minha indignação em relação a esta triste realidade cristã e por vezes isso soou agressivo para alguns, afinal sou homem e também estou me esforçando para ser moldado segundo nosso bom Mestre. 


 De qualquer forma posso lhe assegurar que o que segue neste livro é bastante diferente, não na forma como estou amando aqueles que realmente querem conhecer a verdade, pois por estes meu amor aumenta a cada dia, porém desta vez não vou expressar o meu parecer nos temas abordados, salvo algumas explicações necessárias, mas de uma maneira em geral vou deixar que as próprias palavras de Jesus e dos seus enviados(apóstolos)constranja ao arrependimento aqueles que realmente estão buscando servi-Lo, desejosos pela sã doutrina. 


 Bem vindo aos Atos dos Apóstatas.



1ª Dissertação
MATEUS 4:17
JESUS DIZ:

“Arrependei-vos pois está próximo o reino dos céus.”

Neste momento, ao liberar estas palavras, podemos entender
que ali se deu o inicio do ministério de Jesus na terra. Podemos
dizer que foi o marco inicial do cumprimento das palavras dos
profetas relatadas no antigo testamento referente ao teor da
mensagem que o Messias traria ao mundo.

Jesus, o Messias esperado e desejado de todas as nações(Ageu
2:7), anuncia que o reino de Deus está próximo, e por tanto, todo
aquele que deseja estar com Ele para sempre, no Seu Reino,
necessita arrepender-se.

De fato o povo de Israel a séculos aguardava a chegada do
seu Salvador, no entanto quando estavam diante dEle, não se
agradaram da Sua mensagem e O rejeitaram. Nisto o discípulo João
escreve: “Ele veio para o que era seu, mas os seus não O receberam.”
( João1:11)

A lição que aprendemos aqui é de que muitos até querem
Jesus, mas desde que não tenham que ouvir o que Ele tem a dizer.
De fato estar ciente disso é muito importante.

A razão do ser cristão está diretamente ligada ao ouvir a 
mensagem de Jesus e obedecê-lo. Qualquer outra mensagem, ainda 
que dita em nome dEle, não pode de forma alguma nos fazer participantes da salvação que nos é dada única e exclusivamente por meio do Cristo.

Jesus é o único caminho para a redenção das nossas almas, e como vamos ver a seguir, este caminho é estreito e poucos são os 
que seguem por ele.

Agora pare e reflita.

– É a mensagem de Jesus que estão pregando nos dias de hoje?
– As multidões que estão se achegando as milhares de denominações católicas e evangélicas estão sendo informadas que o caminho para a redenção é o arrependimento de pecados?

– Estão sendo avisados de que há uma cruz pessoal a ser carregada durante toda a nova vida que receberam enquanto estiverem aqui nesta terra?

Se você não está vendo esta mensagem sendo pregada, então é certo que não é a mensagem de Jesus, pelo menos não na ordem de prioridades dEle.


2ª Dissertação
MATEUS 7:13-14
JESUS DIZ:
“Entrai pela porta estreita. Pois larga é a porta, e espaçoso o caminho que conduz a perdição, e muitos são os que entram por ela. Mas estreita é a porta, e apertado o caminho que conduz para a vida, e são poucos os que a encontram”.
Neste texto Jesus está apontando o caminho que as pessoas
devem seguir imediatamente após se apresentarem verdadeiramente
arrependidas dos seus pecados. 

Entenda que “a porta”( João 10:9) e “a vida”( João 14:6) mencionadas no texto representam o próprio Jesus. Assim, Ele diz que não somente a porta é estreita, mas que também o caminho para se chegar até a porta é apertado.Para um melhor entendimento vamos ler um texto adicional que está em Mateus, no capítulo três, versos do um ao três:

“Naqueles dias apareceu João, o batista, pregando no deserto da Judeia  e dizendo: Arrependei-vos, pois está próximo o reino dos céus. Este João é aquele de quem o profeta Isaías falou, ao dizer: Voz do que clama no deserto, preparai o caminho do Senhor, endireitai as suas veredas”.
O que temos aqui é tudo o que precisamos para entender as
palavras de Jesus nesta dissertação.

Jesus declarou que poucos são os que encontram a porta e
consequentemente a vida, isto porque o caminho que pode nos
levar até ela é apertado. Mas que caminho é este? É o caminho que
João, o batista, foi levantado por Deus para preparar e endireitar
para a chegada do Salvador. Ele fez isso através da pregação e a sua
mensagem era esta: Arrependam-se!

Há um caminho tortuoso no coração da humanidade e precisa ser endireitado para que possam receber o Salvador, logo isso só pode ser feito por meio de um arrependimento genuíno.

Agora, você percebeu como João estava preparando este caminho? Sim, ele dizia: Arrependei-vos pois está próximo o reino dos céus. Fica claro então que para sermos filhos e filhas no reino de Deus precisamos passar pela porta estreita e o caminho que nos leva até esta porta é nos arrependermos dos nossos pecados.

Com um pouco de dedicação no estudo da bíblia você perceberá que todo o seu conteúdo aponta para isso, o arrependimento de pecados. Desta forma é evidente que uma vez que esta mensagem é omitida, jamais alguém pode entender de fato o sacrifício de Jesus, no máximo a pessoa vai se comover com a Sua história, mas arrependimento não se alcança por intermédio de emoções, mas sim de uma consciência alcançada quando olhamos para nós mesmos e reconhecemos o quanto somos falhos e miseráveis diante do nosso Deus Santo.

Agora pare e reflita.

– Está, a igreja moderna, preparando o caminho para Jesus no
coração das pessoas, conscientizando-as da sua natureza
pecaminosa?

– As famílias que se achegam aos cultos denominacionais estão realmente sendo atraídas por esta mensagem, ou estão simplesmente procurando alimentar suas emoções através de sermões que tragam exatamente a mensagem que querem ouvir?


– Quando as pessoas declaram que aceitaram Jesus como
Salvador, que parte do Salvador de fato elas aceitaram? O que cura? Que liberta? Que prospera? Que salva? Ou o Salvador que morreu no lugar delas, levando sobre si todos os seus pecados e que agora espera que elas reconhecem o Seu sacrifício e abandonem suas vidas de pecado?

– De que forma as pessoas estão sendo levadas a aceitarem a 
mensagem de Jesus? Através do marketing sobre as coisas que Ele pode fazer? Através de uma oração de um minuto onde repetem uma reza decorada orientadas por um padre ou pastor?
 "Não se engane, a evidência para aquele que em verdade trilha o caminho do arrependimento é uma vida transformada, que a partir de então produz frutos dignos de arrependimento".
3ª Dissertação
MATEUS 6:1-4

JESUS DIZ:
“Guardai-vos de praticar vossos atos de justiça diante dos homens, para serdes vistos por eles... Portanto quando deres esmola não façais tocar trombeta diante de ti, como os hipócritas nas sinagogas(lugar de culto) e nas ruas, para serem glorificados pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam a sua recompensa.Mas, quando tu deres esmola, não saiba a tua esquerda o que faz atua direita, para que a tua esmola seja dada secretamente. Então teu Pai, que vê em secreto, te recompensará".
Eu posso afirmar que infelizmente a natureza caída do  homem aflora numa área principal, a qual chamamos de orgulho. 
Há muitos níveis de orgulho. Do mais sutil ao mais descarado, este último já com total domínio sobre as mentes cauterizadas pela soberba.

Um tipo de orgulho sútil e que quase sempre é alimentado no coração do homem é identificado quando aquilo que deveria ser um ato natural se torna um meio de massagear o seu ego. No texto que você leu Jesus está tratando exatamente deste tipo de orgulho e para exemplificar isso ele usou os hipócritas nas ruas e sinagogas. Estes homens eram os religiosos da época, que em sua ignorância e astúcia forjavam uma imagem de si mesmos diante do povo.



Voluntariamente estes homens cuidavam para que fossem vistos  quando  dessem esmolas aos menos favorecidos, para com isso serem achados por caridosos e justos cumpridores da lei de Deus.


Agora pare e reflita:


– Será que hoje este quadro de hipocrisia é diferente?
– Quando você vê um líder religioso tocando trombeta diante da sua obra caridosa e pedindo dinheiro sob a justificativa de que tal obra não pode parar, você acredita que ele é diferente dos hipócritas que Jesus estava censurando?


– Tal obra não deveria estar sendo realizada em secreto, segundo as condições de cada um?

– Acaso quando Jesus e os discípulos estiveram na terra eles ficaram diariamente inventando histórias emocionantes para arrancar dinheiro do povo como um meio de justificar o que concebem por “fazer a obra de Deus”?


Quanto a este assunto veja como a igreja bíblica agia e tire suas próprias conclusões:



“Naqueles dias desceram profetas de Jerusalém para Antioquia. Levantando-se um deles, chamado Ágabo, dava a entender, pelo Espírito, que haveria uma grande fome em todo o mundo, a qual aconteceu no tempo de Cláudio. Os DISCÍPULOS, determinaram mandar, CADA UM CONFORME O QUE PUDESSE, socorro aos irmãos que moravam na Judeia. Com efeito, isto eles fizeram enviando-o aos anciãos por mão de Barnabé e de Saulo(Paulo).

Atos 11:27-30


A igreja bíblica estava pronta para ajudar quando a necessidade aparecia, e isso estava diretamente ligado a vidas e não as demandas volumosas de gastos que os religiosos modernos sustentam.



4ª Dissertação
MATEUS 6:5-8
JESUS DIZ:

“E, quando orares, não sejas como os hipócritas, pois gostam de orar em pé nas sinagogas(lugar de culto) e nas esquinas das ruas para serem vistos pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam a sua recompensa. Mas tu, quando orares, entra no teu aposento, e, fechando a porta, ora a teu Pai que está em secreto. E teu Pai, que vê secretamente, te recompensará. E, orando, não useis de vãs repetições, como os gentios, que pensam que por muito falar serão ouvidos. Não vos assemelheis a eles...”
Quanto a este texto creio que não há o que dizer, pois qualquer um pode entender o que Jesus esta dizendo aqui, então agora pare e reflita:



– Quando você vê homens religiosos declarando que estarão jejuando e orando em determinado dia a favor daqueles que, mediante contribuição financeira, participarem de determinada campanha, não consegues perceber a semelhança destes com os hipócritas que Jesus declarou para não imitarmos?

– Quando você vê um líder religioso, por meio de sensacionalismo, fazer um vídeo auto promocional onde ele está subindo uma montanha com um galão de água nas costas, sob promessa de que estará orando para Deus ungir aquela água, a qual posteriormente estará sendo produto de uma nova campanha onde só se beneficiará aquele que novamente rechear com dinheiro um envelope, você acredita que Deus estará ouvindo e respondendo tal oração?

5ª Dissertação

MATEUS 6:16-18
JESUS DIZ:
“Quando jejuardes, não vos mostreis contristados como os hipócritas, pois desfiguram o rosto para parecer aos homens que estão jejuando. Em verdade vos digo que já receberam a sua recompensa. Tu, porém, quando jejuares, unge a cabeça, e lava o rosto, para não parecerem aos homens que jejuas, mas a teu Pai, que está em secreto; e teu Pai que vê em secreto, te recompensará”.
Perceba que aqueles religiosos hipócritas do tempo de Jesus 
mudavam o seu semblante para parecer aos homens que estavam  jejuando e assim serem tidos por “santos homens” de Deus.


Agora pare e reflita:


– E hoje, que os religiosos tem prazer em declarar abertamente que jejuam em favor do povo, quer dizer..., em favor daqueles que pagam por tais orações e estes só fazem isso induzidos a acreditarem que estão exercendo a fé, não é esta atitude pura hipocrisia?

Portal Teologia  


Nenhum comentário:

Postar um comentário

💪 Nós aprendemos com Jesus que a verdadeira masculinidade não é simplesmente manter nossos narizes limpos e nossa casa em ordem. A verdadeira masculinidade significa enxergar além de nós mesmos para amar nosso próximo – e nosso próximo é qualquer um que encontramos em necessidade. O homem de verdade livremente doa seu tempo, recursos, atenção, energia e apoio emocional para aqueles que precisam, sem se preocupar em como eles podem retribuir. Seja você casado ou solteiro, se você não está servindo ao seu próximo abnegadamente e sacrificialmente, você não está exercendo completamente a masculinidade bíblica.

Phillip Holmes



Postagens populares

.

DOUTOR DA IGREJA GREGA - MAIOR PREGADOR DA IGREJA PRIMITIVA - MESTRE DA RETÓRICA, DA HOMILÉTICA!

DOUTOR DA IGREJA GREGA - MAIOR PREGADOR DA IGREJA PRIMITIVA - MESTRE DA RETÓRICA, DA HOMILÉTICA!
Você deseja honrar o corpo de Cristo? Não o ignore quando ele está nu. Não o homenageie no templo vestido com seda quando o negligencia do lado de fora, onde ele está malvestido e passando frio. Ele que disse "Este é o meu corpo" é o mesmo que diz "Tu me vistes faminto e não me destes comida" e «quantas vezes o fizestes a um destes meus irmãos mais pequeninos, a mim o fizestes» (Mateus 25:40)... Que importa se a mesa eucarística está lotada de cálices de ouro quando seu irmão está morrendo de fome? Comeces satisfazendo a fome dele e, depois, com o que sobrar, poderás adornar também o altar.

João Crisóstomo, Comentário sobre Mateus

♛ Uma das características mais recorrentes das homilias de João Crisóstomo (347-407) é sua ênfase no cuidado com os necessitados. Ecoando temas do Evangelho de Mateus, ele exorta os ricos a abandonarem o materialismo para ajudar os pobres, empregando todas as suas habilidades retóricas para envergonhar os ricos e obrigá-los a abandonar o consumismo mais conspícuo:


“Honras de tal forma teus excrementos a ponto de recebê-los em vasilhas de prata quando outro homem criado à imagem de Deus está morrendo de frio?”


— João Crisóstomo


-

OREM PELOS CRISTÃOS

OREM PELOS CRISTÃOS