"Ao contrário de muitos, não negociamos a Palavra de Deus visando a algum lucro; antes, em Cristo falamos diante de Deus com sinceridade, como homens enviados por Deus".
2 Coríntios 2.17


quarta-feira, 24 de maio de 2017

* Evangélicos em Crise / Resumo - Livro de Paulo Romeiro

 EVANGÉLICOS em CRISE

Decadência Doutrinária na Igreja Brasileira.
Autor: Paulo Romeiro

Abaixo alguns trechos do livro. Uma saudável e rica leitura.

 O envolvimento de muitos evangélicos na política brasileira tem trazido mais prejuízos do que benefícios para a imagem da Igreja.

  A minissérie Decadência, produzida e transmitida pela Rede Globo, em Setembro de 1995, despertou a fúria de muitos crentes, mesmo antes de ser levada ao ar. Embora ela não retratasse a maioria da Igreja brasileira, não deixou, porém, de denunciar o aspecto doentio e mercenário de alguns grupos evangélicos.

  Paulo alertou os de Mileto sobre falsos ensinos. Atos 20:29

•  Antigamente muitos católicos e padres, tinham a ideia dos evangélicos era que eles só acreditavam na Bíblia, obedeciam a Bíblia e nada mais. Isso foi no início da década de 70. Hoje, infelizmente, as coisas mudaram bastante. Muitos evangélicos se comportam exatamente como adeptos de seitas.

   A Importância do Discernimento 

. A crise aumenta à medida que diminui o discernimento ou há falta dele por parte de igrejas e líderes cristãos.

. Há evangélicos que enviam seus dízimos para a LBV (Legião da Boa Vontade), pensando tratar-se de uma organização evangélica. É uma seita espírita.

. Muitos pastores usam as revistas Despertai e A Sentinela das testemunhas de Jeová para ministrar à Escola Dominical.

. O pior é que fica cada vez mais difícil defender a fé cristã à medida que tantas seitas passam a encontrar mais e mais aliados nas próprias fileiras evangélicas. Muitos pastores por aí precisam tomar cuidado.

. Temos hoje uma necessidade urgente de mais líderes que nos sirvam como modelos de oração, piedade e integridade.

  A Ética

 Creio que uma das falhas do pentecostalismo (de onde também venho) no Brasil através das décadas foi enfatizar mais o carisma do que o caráter. O importante era ter o poder de Deus, poder para expulsar demônios, operar milagres, pregar e sacudir as massas. Tudo isso é bom, mas apenas isso não basta, pois carisma sem caráter leva à destruição.
 “Viver a ética cristã de acordo com a palavra de Deus é o caminho a ser percorrido por nós se quisermos ser o sal da terra e a luz do mundo”. Mt 5;13-16.
   “Sem dúvida, uma das maiores armas de satanás contra o corpo de Cristo é a desunião”.
 “A crise doutrinária que assola a igreja hodierna no brasil é séria demais para ser ignorada e colocada de lado, pois heresias e ensinos aberrantes tendem a se espalhar muito rapidamente”. Não podemos esquecer também que cada crente é chamado para ser um atalaia no exército do Senhor e soar o alarme toda vez que se fizer necessário ( Ez 3 e 33). Embora desagrade a muitos, os erros devem ser denunciados e a verdade da Palavra de Deus proclamada com amor e obedecida sem distorções.
“A teologia da prosperidade traz em seu bojo sérios desvios cristológicos”.

 Quando se tornou necessário corrigir ensinos distorcidos, Paulo não hesitou em mencionar as pessoas, e hoje também é o nosso papel em defesa do Evangelho. ( II Tm 2:16-18)
 “Todas as nossas regras de fé e prática devem estar baseadas nas Escrituras. Onde e quando a Bíblia se cala, devemos nos calar também”.
   “Quando o ser humano não adora em espírito e em verdade, ele corre o risco de procurar ser adorado”. 

  A pessoa dotada de um forte carisma é conhecida por seu magnetismo irresistível, sua aparência de vencedor e pelo entusiasmo com que defende uma causa, ou apresenta um produto.
    Sem dúvida, todo cristão deve se envolver em obras sociais a fim de promover o bem – estar do seu próximo. Por outro lado, foge completamente aos ensinos da Bíblia quando um grupo desenvolve uma obra social, como distribuição de cestas básicas ou qualquer outro tipo de socorro humanitário, e fica o tempo todo mostrando isso no seu próprio canal de Tv. É o comportamento dos escribas e fariseus, condenado por Jesus, repetindo-se atualmente. Mt 6:1-18
   Um grupo chamado Ramo Davidiano, de David Koresh, Abril de 1993, 85 pessoas morreram queimadas com ele, e também Jim Jones (que no fim de 1978 levou mais de 900 pessoas ao suicídio coletivo, na Guiana).

  Não é o ser humano que tem que ser cultuado e nem adorado.

  Ex: Quando Naamã comandante do exército do rei da Síria foi a Israel em busca de Eliseu para ser curado de sua lepra, esperava ser bajulado pelo profeta de Deus. Para garantir uma recepção honrosa pelo homem de Deus, Naamã levou consigo dinheiro e presentes. O plano falhou. Eliseu nem saiu de casa para cumprimentá-lo. Enviou-lhe um mensageiro dizendo: “Vai, lava-te sete vezes no Jordão, e a tua carne será restaurada, e ficarás limpo (II Rs 5:10). Contrariado, Naamã foi, lavou-se no Jordão e foi curado de sua lepra. Em gratidão, voltou à casa do profeta e com insistência, ofereceu-lhe presentes. Eliseu recusou, mostrando assim que um verdadeiro homem de Deus não busca a glória humana e não faz comércio com o poder e a Palavra do Senhor ( II Reis 5).

•  Muitos pregadores partiram para o Sensacionalista”.

  O Fenômeno do Cair 

   Sempre que acontecia de uma pessoa caindo diante de Deus, era o próprio Deus provocando o Fenômeno ou causando-o através de um anjo ( Mt 28:2-4). Um outro fato que não deve ser esquecido é que toda vez que a Bíblia relata de homens que passaram por tal experiência, ela foi acompanhada de reverência, temor e adoração.

 Infelizmente em muitas igrejas faz-se em seus cultos ainda o uso de enxofre, óleo ungido, rosa ungida, fogueira santa, sal ungido, copo d´água em cima do rádio ou da Tv e uma variedade enorme de símbolos e objetos para estimular o fiel a adorar ou a contribuir financeiramente. Tudo isso é bem o contrário do que o Senhor Jesus disse à mulher samaritana (Jo 4:23-24). Assim, a adoração bíblica, pura e simples, não deve estar atrelada a um rosário de símbolos ou objetos.

Milagre não é diploma de bom comportamento e nem prova da aprovação de Deus quanto ao ministério de alguém.

  Atitude do cristão diante do sobrenatural não deve ser de incredulidade, mas de cautela, e alguns critérios devem ser levados em consideração. Primeiro, além de proporcionar o bem-estar, o alívio e fortalecer a fé dos envolvidos na benção, o milagre deve servir principalmente para a exaltação do nome do Senhor, e para expandir o seu reino na terra, e não para promover o homem.

       O Evangelho da Maldição 

  O ensino da maldição de família mais escraviza do que liberta. Até crentes que há vários anos viviam alegres, evangelizando, servindo ao Senhor e dando frutos, agora estão preocupados, deprimidos, pensando que talvez as tentações, as dificuldades e lutas pelas quais estão passando, sejam de fato reflexo de pecados ou do comportamento dos seus ancestrais. Não faz muito tempo, numa grande igreja pentecostal, um diácono, que havia participado de um desses seminários para quebra de maldições hereditárias, me procurou para aconselhamento. Tal irmão encontrava-se confuso e deprimido com as informações que recebera e queria saber o que a Bíblia tinha a dizer sobre tudo isso. Depois de uns dez minutos de conversa, ele respirou aliviado.

  O Senhor Jesus nunca ensinou tal doutrina. Quando perguntado sobre o cego de nascença: “Mestre, quem pecou, este ou seus pais, para que nascesse cego! Ele respondeu: “Nem ele pecou, nem seus pais; mas foi para que se manifestem nele as obras de Deus (Jo 9:2-3).
   Jesus destruiu qualquer superstição ou crença que os discípulos pudessem ter de que a cegueira fora provocada pelos pecados de seus antepassados, e o próprio Jesus nunca ensinou tal doutrina.

  Os pregadores da maldição afirmam que se alguém tem algum problema relacionado com alcoolismo, pornografia, depressão, adultério, nervosismo, divórcio, diabete, câncer e muitos outros, é porque algum antepassado viveu aquela situação ou praticou aquele pecado e transmitiu tal pecado ou maldição a um descendente.

  Um dos textos bíblicos mais usados pelos pregadores da maldição hereditária é Êxodo 20:4-6. É preciso que se leve em consideração o assunto do texto aqui citado. De que trata afinal, tal passagem! Será Alcoolismo, pornografia, depressão etc... É obvio que não. O texto fala de idolatria e não oferece qualquer base para alguém afirmar que herdamos maldições espirituais de nossos antepassados em qualquer área das dificuldades humanas.

  Ler Números 23:7,8- Balaque pediu a Balaão que amaldiçoasse a Israel.

  Ezequiel 18:1-4: O capítulo 18 de Ezequiel dá a entender que havia se tornado um costume em Israel colocar a culpa dos fracassos pessoais nos antepassados ou em outros. Um exemplo no Jardim do Éden, De ser culpa de Adão.

•  Paulo não se deixou prender ao passado. Quando escreveu aos crentes de Filipos, declarou: Irmãos, quanto a mim, não julgo havê-lo alcançado; mas uma cousa faço: esquecendo-me das cousas que para trás ficam e avançando para as que diante de mim estão, prossigo para o alvo (Fp 3:13-14).

•  É importante observar a sugestão do apóstolo Paulo a Timóteo: As enfermidades de Timóteo (I Tm 5:23). Paulo nunca ensinou que a enfermidade de Timóteo fosse uma maldição de seus antepassados ( Rm 8:19-23).

•  Ensinar que um cristão tem que romper com maldições ou pactos dos antepassados pedindo perdão por eles é minimizar o poder de Deus na conversão. Isso está mais para o espiritismo ou mormonismo (com sua doutrina antibíblica do batismo pelos mortos) do que para o cristianismo. Jesus não salva em prestações, mas de uma vez todas.

•  Observe o que aconteceu com os filhos de Samuel, um profeta de Deus e um homem íntegro, como pode ser observado em I Samuel 3:19 e 12:3. Apesar da integridade do pai, a Bíblia diz que seus filhos não andaram pelos caminhos dele ( I Sm 8:3). Ler também I Co 6:9-11.

  “A maior das maldições sem dúvida é estar fora de Cristo. A maior das bênçãos, certamente é o estar em Cristo”.

  Exemplo: Paulo foi um homem violento. A Bíblia diz que Saulo, porém assolava a Igreja, entrando pelas casas, e, arrastando homens e mulheres, encerrava-os no cárcere (At 8:3). O apóstolo João, antes de se tornar o discípulo do amor, não hesitava em dar vazão à sua ira (Lc 9:52-54).

   Como abandonou Paulo sua violência e João deixou de ter um espírito ou temperamento vingativo! Sem dúvida, através da conversão e do viver com Cristo foi que eles foram transformados e libertos, e não através da quebra de maldição de família. Ler Hebreus 9: 27.

   É preciso lembrar ainda que, à luz da Bíblia, ninguém pode se arrepender por outra pessoa. O arrependimento é algo pessoal, que se faz diante de Deus. A ideia de que temos que até interceder, pedir perdão por pecados que aqueles antepassados cometeram, e quebrar os pactos que fizeram, contradiz a Palavra de Deus, que afirma: “Assim, pois, cada um de nós dará contas de si mesmo a Deus ( Rm 14:12).

Muitos cristãos estão apegados aos nomes, se é maldição ou benção. O nome não faz a pessoa. Se fizesse, as prisões no Brasil não estariam cheias de presidiários chamados de Abel, Moisés, Isaías, Daniel, Pedro, Lucas, Paulo etc. Superstição apenas.

   “A Bíblia, porém, ensina que o cristão não deve amaldiçoar, mas, sim, abençoar ( Rm 12:14).

Ora, não importa quão maravilhosa tenha sido a experiência; se ela contradiz as Escrituras e não tem base na Palavra de Deus, deve ser rejeitada prevalecendo somente a Bíblia Sagrada, única regra de fé.

  Em 22 de Março de 1993, o jornal O Globo informou que Brasília, conhecida como a cidade mística, abriga 2.563 casas de candomblé e umbanda.

  O inimigo não vai recuar só porque alguém prega bonito, tem profundo conhecimento bíblico, sabe as línguas originais da Bíblia ou porque faz muito sucesso na vida. De modo algum. O   inimigo vai recuar, sim, diante de um crente que vive uma vida de submissão a Deus.

   O que é a Conversão!

 A conversão consiste na entrega própria àquela união com Cristo que é simbolizada pelo batismo: união com ele em sua morte, o que concede libertação da penalidade e do domínio do pecado; e união com ele na sua ressurreição dentre a morte, para que o crente viva para Deus por intermédio de Cristo e com ele ande em novidade de vida, por intermédio do poder do Espírito Santo que lhe vem habitar no íntimo.
   “O fato de uma pessoa estar na igreja não a transforma num cristão, como o fato de estar numa garagem não a transforma num carro. É preciso nascer de novo e viver em Cristo”.
  “Pregar o Evangelho, puro como ele é, sem acréscimos, foi e sempre será o método para se expandir o reino de Deus e trazer homens e mulheres ao pé da cruz de Cristo”.
  O culto cristão deve ser centralizado no Senhor. O objetivo principal do povo de Deus ao se reunir é adorar a Deus em espírito e em verdade. Todo esforço deve ser feito para que haja crescimento no conhecimento do Senhor e da sua Palavra, e na comunhão do corpo de Cristo. Sem dúvida, num ambiente cristão saudável deve-se dar atenção a todas as necessidades do ser humano, sejam elas espirituais, emocionais ou físicas, desde que dentro dos limites estabelecidos pela Palavra de Deus.

  Outra questão importante nesse livro:

 O Cristão não tem que sair dominando os poderes políticos. Muitos usam passagens bíblicas de acordo com a teologia do domínio. Jesus se recusou ser um líder político ( Jo 6.9-15). Satanás lhes ofereceu o mundo e Jesus não aceitou. Leia João 18:35-36.

  O último parágrafo nos dá uma boa conotação da importância do discernimento.

  “O crescimento espiritual saudável depende do exercício constante do discernimento. Discernir não é uma opção, mas um mandamento bíblico”. (I Ts 5.21; I Jo 4:1).

   Cuidados a Tomar 

  Nas livrarias evangélicas.

   O crente que entrasse numa livraria evangélica antigamente não precisava tomar cuidado. Na maioria das vezes, ele tinha à sua disposição apenas material equilibrado, refletindo, portanto, sólidos ensinamentos bíblicos. Mas essa tranquilidade acabou. Para nossa surpresa, muitas livrarias evangélicas de hoje parecem um terreno minado. O crente cuidadoso tem que entrar com muita atenção para não comprar livros prejudiciais à vida cristã (é claro que não são todas que fazem isso).

     Ao Escolher uma Igreja 

  Devido ao grande número de igrejas e denominações hoje, os crentes devem discernir no momento de escolher o seu local de cultuar a Deus. Aqui vai algumas sugestões:

•  Verifique se a igreja em perspectiva tem compromisso em ensinar a Bíblia de forma séria e equilibrada. Algumas são muito fracas, oferecendo apenas o “leite” da Palavra de Deus, isto é, apenas ensinos para novos convertidos. A igreja deve estar estruturada para fornecer aos seus membros o alimento sólido da Palavra a fim de levá-los ao crescimento espiritual.

•  Verifique a que grupo ou denominação a igreja em questão está afiliada.

•  É importante pedir uma declaração de fé ou doutrinária da igreja em vista. Examine com cuidado as posições da igreja sobre as doutrinas fundamentais da fé cristã.

•  Seja um crente bereano (At 17.11,12).
 Está na hora de deixar de lado toda a ingenuidade e passar a desenvolver um ceticismo positivo e saudável. Tem pessoas disposta a crer em qualquer coisa, qualquer história ou testemunho, sem qualquer questionamento.

•  Verifique se a igreja ou o ministério são moralmente confiáveis.

•  Não apoie uma igreja ou ministério centralizados no dinheiro.

•  Não procure uma igreja perfeita, porque ela não existe.
  A igreja, no seu organismo visível, não é perfeita, já que é constituída de seres humanos, que,por natureza, são imperfeitos.
   
       Mandamentos do Discernimento 

. Desenvolva uma compreensão completa e saudável das Escrituras.

. Quanto mais o cristão compreender a Palavra de Deus, mais facilmente ele poderá distinguir a verdade do erro.


. Nem todo crente é chamado para ser um erudito da Bíblia, mas todo crente pode e deve estudar a Bíblia em profundidade e adquirir um entendimento adequado dos seus ensinos.

Resumo por Denise Campos
Portal Teologia & Missões 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

💪 Nós aprendemos com Jesus que a verdadeira masculinidade não é simplesmente manter nossos narizes limpos e nossa casa em ordem. A verdadeira masculinidade significa enxergar além de nós mesmos para amar nosso próximo – e nosso próximo é qualquer um que encontramos em necessidade. O homem de verdade livremente doa seu tempo, recursos, atenção, energia e apoio emocional para aqueles que precisam, sem se preocupar em como eles podem retribuir. Seja você casado ou solteiro, se você não está servindo ao seu próximo abnegadamente e sacrificialmente, você não está exercendo completamente a masculinidade bíblica.

Phillip Holmes



Postagens populares

.

DOUTOR DA IGREJA GREGA - MAIOR PREGADOR DA IGREJA PRIMITIVA - MESTRE DA RETÓRICA, DA HOMILÉTICA!

DOUTOR DA IGREJA GREGA - MAIOR PREGADOR DA IGREJA PRIMITIVA - MESTRE DA RETÓRICA, DA HOMILÉTICA!
Você deseja honrar o corpo de Cristo? Não o ignore quando ele está nu. Não o homenageie no templo vestido com seda quando o negligencia do lado de fora, onde ele está malvestido e passando frio. Ele que disse "Este é o meu corpo" é o mesmo que diz "Tu me vistes faminto e não me destes comida" e «quantas vezes o fizestes a um destes meus irmãos mais pequeninos, a mim o fizestes» (Mateus 25:40)... Que importa se a mesa eucarística está lotada de cálices de ouro quando seu irmão está morrendo de fome? Comeces satisfazendo a fome dele e, depois, com o que sobrar, poderás adornar também o altar.

João Crisóstomo, Comentário sobre Mateus

♛ Uma das características mais recorrentes das homilias de João Crisóstomo (347-407) é sua ênfase no cuidado com os necessitados. Ecoando temas do Evangelho de Mateus, ele exorta os ricos a abandonarem o materialismo para ajudar os pobres, empregando todas as suas habilidades retóricas para envergonhar os ricos e obrigá-los a abandonar o consumismo mais conspícuo:


“Honras de tal forma teus excrementos a ponto de recebê-los em vasilhas de prata quando outro homem criado à imagem de Deus está morrendo de frio?”


— João Crisóstomo


-

OREM PELOS CRISTÃOS

OREM PELOS CRISTÃOS