"Ao contrário de muitos, não negociamos a Palavra de Deus visando a algum lucro; antes, em Cristo falamos diante de Deus com sinceridade, como homens enviados por Deus".
2 Coríntios 2.17


terça-feira, 4 de outubro de 2016

* Cristianismo & Assistencialismo /



O cristão deve amar o próximo como a si mesmo. Este “próximo” é uma pessoa, criada por Deus com alma e corpo. Deus fez o homem um ser espiritual e físico. Portanto, a obrigação de amar ao próximo nunca pode ser reduzida a somente evangelização e discipulado ou apenas ao cuidar de seu corpo e de seu social. Nós, como igreja, temos obrigação de levar a palavra ao cativo e cuidar do desamparado. Porém, a igreja moderna tem falhado em ambos os propósitos. Tanto evangelizamos pouco, quanto pouco ajudamos aos necessitados. Porém, vejo uma falha muito maior na questão da ajuda e no amor ao próximo. A ação social é dever de todos os cristão.
Ação Social, que também podemos chamar de “serviço cristão”, no sentido de suprir necessidades materiais das pessoas, tem por objetivo proporcionar às pessoas e comunidades condições de vida mais dignas, o suprimento básico das carências humanas fundamentais no plano material (moradia, alimentação, saúde, educação, trabalho), aliviar o sofrimento humano, atenuar ou eliminar males sociais que afligem indivíduos, famílias ou comunidades. Temos diversos exemplos bíblicos de como tanto indivíduos como igreja se envolviam nesta tarefa (At. 9:36; 2 Co. 9:8-11; 1 Tm. 6:17-18;  Hb. 10;24; Tg. 2:14-17). Não se restringe ao assistencialismo, o serviço cristão pode ir desde o atendimento de necessidades emergenciais, até aquela atuação mais ampla que visa resolver os problemas de modo mais permanente e profundo.
Essa assistência social é especificamente cristã, pois responde a motivações e princípios diretamente relacionados com as Escrituras e com o evangelho de Cristo. A evangelização e a ação social são partes essenciais da missão da igreja no mundo. O serviço cristão é o exercício do cristão e suas “boas obras”. Boas obras são todo o cumprimento da vontade de Deus. Tudo aquilo que ele nos pede em sua palavra. Sejam preceitos que regulam a nossa conduta como indivíduos diante de Deus, em relação ao próximo ou à sociedade em geral.
Quando for praticar qualquer ação social, lembre que ela é para a gloria de Deus. Nossa intenção e tudo que formos fazer, deve ser feito para a honra e gloria Dele “Portanto, quer comais, quer bebais ou façais outra coisa qualquer, fazei tudo para a glória de Deus” (1 Co. 10:31). Jesus adverte para não “exercer a justiça diante dos homens, como o fim de serdes vistos por eles” (Mt. 6:1) O que nos deve motivar à práticas das boas obras é que o nome de Deus seja glorificado (Mt. 5:16).
Não pratique qualquer ação social querendo algo em troca ou por mero modismo ou conformidade com a cultura atual. Hoje em dia se debate muito sobre a responsabilidade social de empresas e dos cidadãos, não seja esse modismo que te impulsione ao trabalho, e sim a motivação de expressar nossa fé e ajudar ao próximo. Tenha como motivação o amor altruísta expresso no serviço desinteressado e até mesmo sacrificial, conforme exemplificado pelo próprio Cristo (Mc 10.45; Jo 13.12-15).
Um ponto importante a se ressaltar é para que o leitor não confunda o que a Bíblia  esta ensinado sobre ações sociais com o que é pregado pelo comunismo. Estes ensinamentos são diametralmente opostos. A Palavra está dando a igreja e aos cristãos uma ordenança de ajudar aos demais, não é uma obrigação imposta ao estado ou do estado. Ninguém era obrigado a dividir o que não quisesse, nem sofria qualquer sanção ao se recusar. É caridade voluntária e isso não tem nada a ver com socialismo.
Assim como a ação social é um meio onde a igreja mostrar seu amor e obediência a Cristo, ela não é o propósito fundamental do evangelho. Deus veio resgatar almas do inferno, não apenas (e para alguns isto nunca ira acontecer) propiciar uma ascensão social ou uma vida melhor, como prega a Teologia da Liberdade ou a sua irmã Teologia da Missão Integral. Esta “teologias” substituem o foco na salvação individual por melhoramento social.
Que nós, como igreja, despertemos dessa inanição que nos encontramos, onde não mais conseguimos olhar para o mundo e ansiar ajuda-lo. Não deixe que o amor se esfrie. Cuidemos uns dos outros, cuidemos do próximo! Sirvamos A Cristo!
Outros Temas: 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

💪 Nós aprendemos com Jesus que a verdadeira masculinidade não é simplesmente manter nossos narizes limpos e nossa casa em ordem. A verdadeira masculinidade significa enxergar além de nós mesmos para amar nosso próximo – e nosso próximo é qualquer um que encontramos em necessidade. O homem de verdade livremente doa seu tempo, recursos, atenção, energia e apoio emocional para aqueles que precisam, sem se preocupar em como eles podem retribuir. Seja você casado ou solteiro, se você não está servindo ao seu próximo abnegadamente e sacrificialmente, você não está exercendo completamente a masculinidade bíblica.

Phillip Holmes



Postagens populares

.

DOUTOR DA IGREJA GREGA - MAIOR PREGADOR DA IGREJA PRIMITIVA - MESTRE DA RETÓRICA, DA HOMILÉTICA!

DOUTOR DA IGREJA GREGA - MAIOR PREGADOR DA IGREJA PRIMITIVA - MESTRE DA RETÓRICA, DA HOMILÉTICA!
Você deseja honrar o corpo de Cristo? Não o ignore quando ele está nu. Não o homenageie no templo vestido com seda quando o negligencia do lado de fora, onde ele está malvestido e passando frio. Ele que disse "Este é o meu corpo" é o mesmo que diz "Tu me vistes faminto e não me destes comida" e «quantas vezes o fizestes a um destes meus irmãos mais pequeninos, a mim o fizestes» (Mateus 25:40)... Que importa se a mesa eucarística está lotada de cálices de ouro quando seu irmão está morrendo de fome? Comeces satisfazendo a fome dele e, depois, com o que sobrar, poderás adornar também o altar.

João Crisóstomo, Comentário sobre Mateus

♛ Uma das características mais recorrentes das homilias de João Crisóstomo (347-407) é sua ênfase no cuidado com os necessitados. Ecoando temas do Evangelho de Mateus, ele exorta os ricos a abandonarem o materialismo para ajudar os pobres, empregando todas as suas habilidades retóricas para envergonhar os ricos e obrigá-los a abandonar o consumismo mais conspícuo:


“Honras de tal forma teus excrementos a ponto de recebê-los em vasilhas de prata quando outro homem criado à imagem de Deus está morrendo de frio?”


— João Crisóstomo


-

OREM PELOS CRISTÃOS

OREM PELOS CRISTÃOS