quinta-feira, 16 de junho de 2016

Acervo da Teologia

* Ore por Paz na Síria











A igreja na Síria 📢 🏥


A Síria é muito significativa na história do cristianismo. Paulo se converteu a Cristo enquanto estava a caminho de Damasco, estabelecendo a primeira igreja organizada cristã de Antioquia, na antiga Síria. Há indícios de que existiam cristãos na Síria antes mesmo da conversão do apóstolo Paulo, já que ele estava a caminho de Damasco para capturar possíveis cristãos quando se converteu (Atos 9.1-19).

A Igreja Ortodoxa Grega afirma que sua história na região remonta à época da queda de Jerusalém, quando o centro do cristianismo no Oriente passou a ser a cidade de Antioquia. Embora estivesse localizada no atual território da Turquia, Antioquia exercia influência sobre a Síria devido à proximidade geográfica.

Católicos e protestantes só se estabeleceram na Síria a partir do século 18. A influência do cristianismo ocidental no país tornou-se forte a partir de 1890, principalmente devido à ascendência das escolas cristãs sobre os governantes sírios.

As igrejas evangélicas, caracterizadas pelas atividades evangelísticas, têm mudado a comunidade cristã do país, apesar das pressões que sofre. Atualmente existem mais de 700 mil cristãos na Síria.

A igreja não é uma igreja oculta ou secreta. As autoridades tentam controlar tudo no país, mantendo a polícia secreta por toda parte. Para quem anda de acordo com o sistema, não há nada a temer, mas quem desobedece sofre oposição. Evangelizar, por exemplo, é proibido pelo sistema. Então, se os cristãos não perturbarem a ordem e a harmonia social, eles têm liberdade para realizar seus cultos.

A perseguição 

A Constituição garante liberdade religiosa, embora haja restrições e laços com grupos fundamentalistas que são contrários aos cristãos. Os ex-muçulmanos sofrem com a desconfiança que paira na sociedade, causada pela polícia secreta. Eles têm medo de contar suas histórias às pessoas, até mesmo aos amigos. E a igreja, por sua vez, tem medo de receber esses convertidos, pois desconfia de que possam ser agentes do governo disfarçados - o que não é impossível de acontecer.

Há também a pressão que a família e a sociedade aplicam aos que abandonam o islamismo. Essas convenções sociais fazem com que a conversão de um muçulmano ao cristianismo seja muito rara.

Dentro do contexto de guerra, o Estado Islâmico (EI) controla grande parte do país, e com a crescente influência dos jihadistas islâmicos nas forças da oposição, os cristãos tornaram-se um grupo cada vez mais vulnerável, vivendo em zonas controladas em todo o país. Recebemos relatos de muitos sequestros de cristãos, violentados fisicamente e muitos são mortos.

Um novo desenvolvimento na guerra civil da Síria, durante 2015, foi a intervenção da Rússia. Além disso, a França, a Alemanha e a Grã-Bretanha planejaram intervenções após os ataques de Paris em novembro. Provavelmente, isso não será suficiente para salvar o regime sírio. E, exaustos, os cristãos devem continuar fugindo do país. Há muitos cristãos sírios deslocados internamente de Homs, Alepo e outras áreas. A Portas Abertas, por meio de igrejas locais, tem cuidado e apoiado esses cristãos.


Acervo da Teologia

About Acervo da Teologia -

Author Description here.. Nulla sagittis convallis. Curabitur consequat. Quisque metus enim, venenatis fermentum, mollis in, porta et, nibh. Duis vulputate elit in elit. Mauris dictum libero id justo.

Subscribe to this Blog via Email :

3 comentários

Write comentários
11 de abril de 2017 12:03 delete Este comentário foi removido pelo autor.
avatar
11 de abril de 2017 12:09 delete

Estou fazendo a minha parte orando pela Síria. E você? Faça a sua parte também, poderia sermos nós.

Reply
avatar
11 de abril de 2017 12:10 delete

Não podemos ficar indiferente diante disso.

Reply
avatar