"Ao contrário de muitos, não negociamos a Palavra de Deus visando a algum lucro; antes, em Cristo falamos diante de Deus com sinceridade, como homens enviados por Deus".
2 Coríntios 2.17


terça-feira, 5 de maio de 2015

* Os essênios / Definição


Os essênios eram outro grupo importante, totalizando cerca de quatro mil pessoas. Sabemos deles por várias fontes, incluindo Josefo, Filo, o escritor romano Plínio, o patriarca da igreja, Hipólito e os Manuscritos do Mar do Morto. Não somos capazes de formar uma imagem completamente uniforme a respeito deles a partir dessa fontes. Consolidando todas elas, há indicações de que o termo "essênio", que talvez signifique "os santos" em aramaico oriental, descreve uma gama de posições que caem todas sob o mesmo título, mais que um movimento único com fortes ligações. 

Os essênios parecem ter surgido depois da revolta dos macabeus em 167 a 160 a.C., com um número significativo deles se estabelecendo entre 150 e 140 a.C., a leste de Jerusalém, perto do mar Morto. Abandonaram esse local, provavelmente depois de um terremoto, por volta de 31 A.C., mas alguns deles retornaram após a morte de Herodes, o Grande, em 4 a.C. Tomaram parte na revolta contra Roma em 66 a 70 d.C., e caíram com o resto da nação daquela época. Alguns de seus documentos foram escondidos em cavernas próximas de suas comunidades e foram descobertos a partir de 1947, quando vieram a ser chamados de "Manuscritos do mar Morto". Desde então, realizam-se escavações das ruínas do local onde habitavam. 

Os essênios de Qumran eram uma comunidade restrita, altamente disciplinada, que vivia em regime comunitário, isto é, com todos os bens sendo de propriedade comum. Observavam princípios ascetas rígidos. Rejeitavam qualquer coisa que cheirasse luxúria e praticavam o celibato, embora Josefo mencione alguns essênios casados. Devotavam suas vidas ao estudo das Escrituras, à cópia de seus próprios documentos, à oração e a frequentes rituais de lavagem. Só eram admitidos novos membros depois de um noviciado extenso (dois ou três anos; as fontes divergem quanto a isso) e uma série de votos solenes. 

Teologicamente, eles criam na predestinação rigorosa, na preexistência e na imortalidade da alma. Eram contra o tempo (em função talvez da rejeição ao controle asmoneu do sumo sacerdócio) e fortemente legalistas em matérias de pureza ritual. Consideravam-se os justos remanescentes vivos nos últimos dias e procuravam um Messias político (ou mais de um) no fim dos tempos. Alguns teólogos tentaram achar um vínculo entre João Batista, e mesmo entre Jesus, e os essênios de Qumran. Isso é improvável, especialmente no caso de Jesus. Se houve uma ligação entre João ou Jesus e Qumran, certamente não foi substancial. Não há evidência concreta de que qualquer um deles tenha vivido ou visitado a comunidade alguma vez. E de qualquer forma, os essênios nunca são mencionados pelo nome no Novo Testamento. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

💪 Nós aprendemos com Jesus que a verdadeira masculinidade não é simplesmente manter nossos narizes limpos e nossa casa em ordem. A verdadeira masculinidade significa enxergar além de nós mesmos para amar nosso próximo – e nosso próximo é qualquer um que encontramos em necessidade. O homem de verdade livremente doa seu tempo, recursos, atenção, energia e apoio emocional para aqueles que precisam, sem se preocupar em como eles podem retribuir. Seja você casado ou solteiro, se você não está servindo ao seu próximo abnegadamente e sacrificialmente, você não está exercendo completamente a masculinidade bíblica.

Phillip Holmes



Postagens populares

.

DOUTOR DA IGREJA GREGA - MAIOR PREGADOR DA IGREJA PRIMITIVA - MESTRE DA RETÓRICA, DA HOMILÉTICA!

DOUTOR DA IGREJA GREGA - MAIOR PREGADOR DA IGREJA PRIMITIVA - MESTRE DA RETÓRICA, DA HOMILÉTICA!
Você deseja honrar o corpo de Cristo? Não o ignore quando ele está nu. Não o homenageie no templo vestido com seda quando o negligencia do lado de fora, onde ele está malvestido e passando frio. Ele que disse "Este é o meu corpo" é o mesmo que diz "Tu me vistes faminto e não me destes comida" e «quantas vezes o fizestes a um destes meus irmãos mais pequeninos, a mim o fizestes» (Mateus 25:40)... Que importa se a mesa eucarística está lotada de cálices de ouro quando seu irmão está morrendo de fome? Comeces satisfazendo a fome dele e, depois, com o que sobrar, poderás adornar também o altar.

João Crisóstomo, Comentário sobre Mateus

♛ Uma das características mais recorrentes das homilias de João Crisóstomo (347-407) é sua ênfase no cuidado com os necessitados. Ecoando temas do Evangelho de Mateus, ele exorta os ricos a abandonarem o materialismo para ajudar os pobres, empregando todas as suas habilidades retóricas para envergonhar os ricos e obrigá-los a abandonar o consumismo mais conspícuo:


“Honras de tal forma teus excrementos a ponto de recebê-los em vasilhas de prata quando outro homem criado à imagem de Deus está morrendo de frio?”


— João Crisóstomo


-

OREM PELOS CRISTÃOS

OREM PELOS CRISTÃOS