sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Portal Teologia & Missões

* Os Saduceus



Mateus 22. 

Os saduceus eram uma seita religiosa e política do período do segundo templo, atraídos principalmente pelos elementos aristocráticos e sacerdotais dominantes da sociedade judaica. O partido controlava o culto no templo, e muitos de seus membros pertenciam também ao supremo conselho legal judaico, o Sinédrio (At 23.6). Duas explicações para a origem dos saduceus ligam o nome da seita a duas figuras históricas distintas, porém ambas chamadas Zadoque.
·       O termo “saduceu” pode ser derivado de Zadoque, sumo sacerdote nos dias de Davi e Salomão (2 Sm 8.17; 1 Rs 1.34). Na visão da restauração, de Ezequiel, é confiada aos descendentes desse Zadoque a supervisão da adoração no templo (Ez 40.46; 43. 19;44.15).
  Na realidade, os descendentes de Zadoque constituíam a hierarquia do templo até o século II a.C.
 
·       De acordo com a tradição de rabínica, entretanto, a seita dos saduceus foi fundada por um discípulos de Antígono de Socó (ca. 200 a.C), também chamado Zadoque.
·       Os principais oponentes dos saduceus eram os fariseus. Ao contrário dessa facção rival, os saduceus negavam a ressurreição dos mortos (Mt 22.23-33; At 4.1,2; 23.6-8), a imortalidade da alma, a doutrina de recompensa e castigo e a validade da “lei oral” (regulamentos transmitidos pela tradição rabínica). Eles aceitavam como obrigatórias apenas aas leis baseadas diretamente no texto do Pentateuco. É por essa razão que Jesus defendeu a doutrina da ressurreição diante deles do ponto de vista de Êxodo 3.6, em vez de se apoiar nos profetas (Mt 22.32).

 A influência dos saduceus cessou com a destruição do templo, em 70 d.C., o que levou o judaísmo pós-bíblico a se desenvolver conforme a ideologia farisaica. Os ensinamentos rabínicos posteriores contêm numerosos exemplos de propaganda antissaduceia. 

                                 QUEM ERAM OS SADUCEUS?


Resposta: A Bíblia menciona frequentemente os fariseus e saduceus, especialmente no Novo Testamento, já que Jesus estava em constante conflito com eles. Os fariseus e saduceus formavam a classe espiritual dominante de Israel. Há muitas semelhanças entre os dois grupos, assim como diferenças importantes.

Os saduceus - Durante o tempo de Cristo e do Novo Testamento, aqueles que eram saduceus eram aristocratas. Eles tinham a tendência de ser ricos e de ocupar cargos poderosos, incluindo o cargo de primeiro sacerdote e de sumo sacerdote. Eles também ocupavam a maioria dos 70 lugares do conselho regente chamado de Sinédrio. Eles trabalhavam muito duro para manter a paz através de sempre seguir as decisões de Roma (Israel nesta época estava sob o controle romano) e, na realidade, pareciam estar mais preocupados com a política do que com o religioso. 


Porque eles estavam sempre tentanto acomodar os gostos de Roma, e porque eles eram ricos e da classe alta, eles não se relacionavam bem com o homem comum nem o homem comum os enxergava com alta estima. O homem comum se relacionava melhor com aqueles que pertenciam ao grupo dos fariseus. Embora os saduceus ocupavam a maioria dos lugares no Sinédrio, a história indica que a maior parte do tempo eles tinham que concordar com as idéias da minoria farisaica, já que os fariseus eram os mais populares com o povo.

Religiosamente, os saduceus eram mais conservadores na área de doutrina do que os fariseus. Os fariseus enxergavam a tradição oral como tendo autoridade igual à Palavra escrita de Deus, enquanto os saduceus consideravam apenas a Palavra Escrita como sendo de Deus. Os saduceus trabalhavam arduamente para preservar a autoridade da Palavra escrita de Deus, especialmente os livros de Moisés (Gênesis até Deuteronômio). Enquanto eles poderiam ser elogiados por isso, eles definitivamente não foram perfeitos em suas opiniões doutrinárias. Segue-se uma breve lista de suas crenças que contradizem as Escritura:

1. Eles eram extremamente auto-suficientes, ao ponto de negar o envolvimento de Deus na vida quotidiana.

2. Eles negaram qualquer ressurreição dos mortos (Mateus 22:23; Marcos 12:18-27; Atos 23:8).

3. Eles negaram qualquer vida depois da morte, defendendo a crença de que a alma perecia com a morte; eles acreditavam que não há qualquer penalidade ou recompensa depois da vida terrena.

4. Eles negaram a existência de um mundo espiritual, ou seja, anjos e demônios (Atos 23:8).

Porque os saduceus estavam mais preocupados com a política do que com a religião, eles não se preocuparam com Jesus até quando as coisas chegaram ao ponto de que Jesus iria chamar a atenção indesejada de Roma. Foi a esta altura que os fariseus e saduceus se uniram e planejaram que Cristo fosse morto (João 11:48-50; Marcos 14:53; Marcos 15:1). Outras passagens que mencionam os saduceus são Atos 4:1, Atos 5:17, e os saduceus foram implicados na morte de Tiago pelo historiador Flávio Josefo (Atos 12:1-2).

Os saduceus deixaram de existir em 70 D.C. Já que este grupo existia por causa de seus laços políticos e sacerdotais, quando Roma destruiu Jerusalém e o Templo em 70 D.C., os saduceus também foram destruídos.



Bíblia de Estudo Arqueológica 



                                                       HISTÓRIA BÍBLICA 

Portal Teologia & Missões

About Portal Teologia & Missões -

Author Description here.. Nulla sagittis convallis. Curabitur consequat. Quisque metus enim, venenatis fermentum, mollis in, porta et, nibh. Duis vulputate elit in elit. Mauris dictum libero id justo.

Subscribe to this Blog via Email :