sábado, 3 de maio de 2014

Acervo da Teologia

*Missa Negra Satânica


Missa Negra satânica na Universidade de Harvard foi em frente, apesar do protesto de milhares de católicos

Ashley Collman e Reuters
Comentário de Julio Severo: A Missa Negra Satânica, que foi cancelada dentro da Universidade de Harvard, acabou sendo realizada na Praça Harvard, que fica exatamente ao lado da universidade. Embora Harvard leve o nome de um pastor calvinista e tenha origens calvinistas, quem foi responsável pelos protestos contra o evento satânico foram os católicos. Ninguém sabe onde estão o calvinistas. 
Mas estou certo de que se a Universidade de Harvard tivesse anunciado um culto neopentecostal, com R.R. Soares ou Silas Malafaia, apareceriam líderes calvinistas de tudo quanto é lado para protestar e denunciar. Fariam até marchas e procissões calvinistas contra o “satanismo” neopentecostal. Pelo menos, o comportamento rotineiro da blogosfera calvinista do Brasil é ocupar-se em seu vício favorito: atacar neopentecostais. 
Mas por que só os católicos reagiram ao evento satânico em Harvard? Onde estavam os calvinistas? Talvez eles estejam tão acostumados à maçonaria que a missa negra não os incomode. “Satânico” para eles são cultos com expulsão de demônios e manifestação dos dons do Espírito Santo. Isso eles não aceitariam em Harvard em hipótese alguma! Diante do dragão, ficam em silêncio, mas não têm pudor algum para expulsar a pomba. Preferem até se omitir vergonhosamente diante do liberalismo teológico da Teologia da Missão Integral apenas para atacar o neopentecostalismo
O título deste artigo parece estranho, mas a responsabilidade é do DailyMail, autor da reportagem traduzida por mim do inglês. Eis o artigo original:
Uma organização satânica que havia planejado realizar uma missa negra na Universidade de Harvard foi forçada a levar o evento para fora do campus depois que milhares de pessoas assinaram uma petição contra a missa.
Católicos protestando contra a missa negra
O Clube de Estudos Culturais da Extensão de Harvard havia originalmente planejado realizar o evento, conduzido pelo Templo Satânico de Nova Iorque, no subsolo do Salão Memorial da universidade na segunda-feira.
Satanistas reunidos ao lado de Harvard para realizar sua missa negra
Contudo, o grupo estudantil desistiu do patrocínio do evento que estava programado para acontecer, depois dos protestos de católicos no campus e na cidade de Boston.
Muitos veículos de comunicação noticiaram que o evento havia sido cancelado completamente, porque o templo não havia conseguido encontrar um local fora do campus para realizar a missa.
Missa negra, que foi cancelada em Harvard, foi realizada em restaurante chinês ao lado de Harvard
Mas eles acabaram fazendo um acordo com o restaurante Hong Kong na Praça Harvard e postaram em sua página de Facebook que o evento ocorreria “dentro de uma hora” por volta das 10h30min.
Salão Memorial de Harvard onde a missa negra foi cancelada
Na semana passada, o clube de estudos culturais provocou polêmica quando anunciou planos para realizar uma reencenação histórica de uma missa negra.
O clube disse que a intenção do evento era ser educacional e seria precedido por uma palestra sobre a história e origens da missa negra, um ritual que imita, de forma zombadora, a missa católica, em que o pão e o vinho são consagrados e consumidos.
Estátua de Satanás que grupo satanista da missa negra quer colocar em Oklahoma
A reencenação estava marcada para ser realizada pelo Templo Satânico, uma organização satanista que atraiu atenção no começo deste ano depois que propôs a colocação de uma estátua de Satanás de mais de 2 metros de altura ao lado do monumento existente dos Dez Mandamentos em Oklahoma.
O anúncio provocou indignação no campus e até em Boston, com a arquidiocese divulgando um comunicado dizendo que o evento “coloca os participantes perigosamente perto das obras destrutivas do mal.”
Drew Faust, presidente da Universidade de Harvard, chegou a condenar o evento como “abominável,” mas disse que a universidade não cancelaria a missa a fim de proteger a liberdade de expressão.
Mas muitos no campus não ficaram contentes com a decisão de Faust de deixar a missa prosseguir.
Aurora Griffin, a estudante católica que iniciou a petição contra a missa negra
A estudante bolsista Aurora Griffin começou uma petição e acabou conseguindo mais de 60 mil assinaturas de estudantes, ex-alunos e professores em apoio da proibição da missa no campus.
“Sinto vergonha que minha universidade esteja permitindo que tal evento repugnante ocorra sob o patrocínio da ‘educação,’” Griffin, ex-presidente da Associação de Estudantes Católicos de Harvard, disse ao jornal Boston Globe.
Manifestação católica contra missa negra em Harvard
A arquidiocese protestou contra o evento realizando uma procissão eucarística na segunda-feira de noite, culminando numa hora santa na Igreja de São Paulo que teve a presença do presidente Faust.
Missa católica contra missa negra
A Liga de Ação Católica de Massachusetts realizou sua própria manifestação com um evento chamado “Rosário do Conserto” fora do Salão Memorial — onde a missa negra estava originalmente marcada para acontecer.
“É inimaginável que a Universidade de Harvard permitiria tal paródia obscena dos ritos sagrados de outra religião,” C.J. Doyle, diretor-executivo da liga, disse numa declaração na manhã de segunda-feira. “O anticatolicismo, porém, permanece um preconceito respeitável.”

Acervo da Teologia

About Acervo da Teologia -

Author Description here.. Nulla sagittis convallis. Curabitur consequat. Quisque metus enim, venenatis fermentum, mollis in, porta et, nibh. Duis vulputate elit in elit. Mauris dictum libero id justo.

Subscribe to this Blog via Email :