"Γνωρίζοντας αυτό το πρώτο, ότι ουδεμία προφητεία της γραφής γίνεται από την προσωπική ερμηνεία. Για προφητεία δεν ήρθε ποτέ από τη θέληση του ανθρώπου, αλλ 'οι άγιοι άνθρωποι του Θεού μίλησε, εμπνευσμένη από το Άγιο Πνεύμα "(Β' Πέτρου 1:20-21)..

quarta-feira, 24 de junho de 2009

* O Tabernáculo de Moisés - Parte I

Suas varas


As varas eram longas barras feitas de madeira de Acácia cobertas com bronze. Foram usadas para transportar o altar sempre que o acampamento se movia. Quando o acampamento se movia, foi coberto com pele de texugo e com um tecido púrpura, e levado pelos sacerdotes (Coatitas). O altar sempre estava com eles, não importa para onde viajassem ou estivessem na terra prometida. Eles eram estranhos e peregrinos no deserto, mas a provisão pelo sangue sempre estava disponível.
No templo de Ezequiel que é um quadro do reino milenar em Israel, o altar não tem nenhuma vara ou argolas (Ez 43).
Seu Caráter Santo
- O Altar foi consagrado (santísssimo)
Êx 29:44 " E santificarei a tenda da congregação e o altar; também santificarei a Arão e seus filhos, para que me administrem o sacerdócio."
Êx 40:10 " Ungirás também o altar do holocausto, e todos os seus utensílios; e santificarás o altar; e o altar será santíssimo."
- O Altar foi ungido com óleo
Lv 8:10-11 " Então Moisés tomou o azeite da unção, e ungiu o tabernáculo, e tudo o que havia nele, e o santificou; E dele espargiu sete vezes sobre o altar, e ungiu o altar e todos os seus utensílios, como também a pia e a sua base, para santificá-las."
- O Altar santificava o pecador
Lv 20:7 " Portanto santificai-vos, e sede santos, pois eu sou o SENHOR vosso Deus."
Nm 4:15 " Havendo, pois, Arão e seus filhos, ao partir do arraial, acabado de cobrir o santuário, e todos os instrumentos do santuário, então os filhos de Coate virão para levá-lo; mas no santuário não tocarão para que não morram; este é o cargo dos filhos de Coate na tenda da congregação."
- No Altar só serviam os sacerdotes (os filhos de Arão)
Nm 18:2-3 " E também farás chegar contigo a teus irmãos, a tribo de Levi, a tribo de teu pai, para que se ajuntem a ti, e te sirvam; mas tu e teus filhos contigo estareis perante a tenda do testemunho. E eles cumprirão as tuas ordens e terão o encargo de toda a tenda; mas não se chegarão aos utensílios do santuário, nem ao altar, para que não morram, tanto eles como vós."
- O povo trazia as suas ofertas ao Altar
Mt 5:23-24 " Portanto, se trouxeres a tua oferta ao altar, e aí te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixa ali diante do altar a tua oferta, e vai reconciliar-te primeiro com teu irmão e, depois, vem e apresenta a tua oferta."
- O Altar santificava todas as ofertas
Mt 23:18-19 " E aquele que jurar pelo altar isso nada é; mas aquele que jurar pela oferta que está sobre o altar, esse é devedor. Insensatos e cegos! Pois qual é maior: a oferta, ou o altar, que santifica a oferta?"
- Nada profano ou impuro seria colocado no Altar
Lev 22:22 " O cego, ou quebrado, ou aleijado, o verrugoso, ou sarnoso, ou cheio de impigens, estes não oferecereis ao SENHOR, e deles não poreis oferta queimada ao SENHOR sobre o altar.
"Sem o altar nenhum pecador poderia ser reconciliado, nem poderia estar lá para oferecer a sua adoração a Deus. Todas as manhãs um cordeiro era oferecido no altar. Em dias de festas especiais e rituais anuais o Altar de Holocausto era o ponto central para as várias cerimônias.
Quais os animais utilizados para o sacrifício?
Podemos olhar na seção As Cinco Ofertas Levíticas, mas basta dizer que os animais a serem sacrificados poderiam variar de um touro jovem para o pecado do sacerdote ou da congregação, um bode para o pecado de um príncipe, uma cabra ou cordeiro para o povo.
Isto significa que o altar poderia ser usado em nome de toda a congregação de Israel ou simplesmente para suprir a necessidade do pecador que tinha achado o seu caminho pelo portão de entrada ,e tinha se aproximado com o cordeiro do sacrifício, para buscar o perdão de Deus.
Ele colocava as suas mãos na cabeça da vítima inocente, para que se identificasse com ela, que estava prestes a morrer. Então ele matava o cordeiro inocente. A morte do cordeiro acontecia em lugar da morte do pecador. Era a morte de um substituto. Aquele que não tinha pecado teve que morrer pelo pecador. O sangue do inocente teve que ser derramado para que a alma do pecador pudesse ser preservada:
Ez 18:20-22 A alma que pecar, essa morrerá; o filho não levará a iniqüidade do pai, nem o pai levará a iniqüidade do filho. A justiça do justo ficará sobre ele e a impiedade do ímpio cairá sobre ele. Mas se o ímpio se converter de todos os pecados que cometeu, e guardar todos os meus estatutos, e proceder com retidão e justiça, certamente viverá; não morrerá. De todas as transgressões que cometeu não haverá lembrança contra ele; pela justiça que praticou viverá."
Hb 9:22 "E quase todas as coisas, segundo a lei, se purificam com sangue; e sem derramamento de sangue não há remissão."
Naquele momento o sacerdote levava com o dedo o sangue da oferta pelo pecado até às pontas do altar de holocausto e despejava o resto do sangue à base do altar.
Lv 4:34 " Depois o sacerdote com o seu dedo tomará do sangue da expiação do pecado, e o porá sobre as pontas do altar do holocausto; então todo o restante do seu sangue derramará na base do altar."
A gordura do animal era removida e queimada no altar. A Expiação tinha sido realizada, e o pecado do homem perdoado. O pecado tinha causado separação entre o homem e Deus. Este homem então saía de sua tenda, e caminhava pelo arraial, rumo ao tabernáculo, entrava pela cortina multicolorida e pelo átrio, levando a vítima expiatória e se apresentado ao sacerdote, como um homem que precisa de perdão, e então confessou o seu pecado. O próximo passo era que ele tinha que se identificar com o seu sacrifício, pondo as mãos na cabeça do cordeiro. Ele também soube que o seu pecado não seria perdoado a menos que o sangue fosse derramado. Deus tinha sido muito claro sobre isso.

Lev 17:11 " Porque a vida da carne está no sangue; pelo que vo-lo tenho dado sobre o altar, para fazer expiação pelas vossas almas; porquanto é o sangue que fará expiação pela alma."
Como o sangue do cordeiro foi derramado e a sua vida se esvaiu do seu corpo, o Israelita teve o entendimento do fato que: A alma que pecar, esta morrerá. Deus tinha permitido a morte de um cordeiro substituto para que o pecador não fosse morto.
Como vimos, o Israelita exercitou a sua fé e que tendo sido obediente à maneira de Deus perdoar, o seu pecado tinha sido perdoado de fato. As últimas palavras de Deus para o povo de Israel relativo a este ritual eram estas:

Lv 4:35 "... assim o sacerdote por ele fará expiação dos seus pecados que cometeu, e ele será perdoado."
Aceitando as palavras de Deus pela fé, este homem voltou à sua tenda crendo que a separação entre ele e Deus tinha sido removida. Mas, como poderia ser removida pela vida de um animal em favor da vida de um homem, era algo que ele não pôde entender. Ele só soube que ele tinha feito o que Deus havia ordenado.
No decorrer da revelação de Deus, depois ficou claro que foram cobertos os pecados de todos os que tiveram fé no sistema expiatório, e foram definitivamente pagos pelo sangue de Cristo. Como uma dívida renegociada ano a ano (através de cheques trocados), em troca do perdão, mas que um dia precisa ser paga por completo. Como um banco, o céu, por exemplo, teve que pagar todos esses cheques. No céu (que é um banco), Cristo, o Cordeiro de Deus, pagou por completo toda a dívida. O livro de hebreu deixa isto muito claro:
Heb 10:4-10 " Porque é impossível que o sangue dos touros e dos bodes tire os pecados. Por isso, entrando no mundo, diz: Sacrifício e oferta não quiseste, Mas corpo me preparaste; holocaustos e oblações pelo pecado não te agradaram. Então disse: Eis aqui venho (No princípio do livro está escrito de mim), Para fazer, ó Deus, a tua vontade. Como acima diz: Sacrifício e oferta, e holocaustos e oblações pelo pecado não quiseste, nem te agradaram (os quais se oferecem segundo a lei).Então disse: Eis aqui venho, para fazer, ó Deus, a tua vontade. Tira o primeiro, para estabelecer o segundo. Na qual vontade temos sido santificados pela oblação do corpo de Jesus Cristo, feita uma vez."
CINZAS

As Cinzas também eram um símbolo da completa destruição, e por causa disso, as pessoas sentavam-se em cinzas e lançavam cinzas em suas cabeças, ou vestiam-se a si mesmos de saco e cinzas como um sinal de pesar e lamentação, dizendo "Deus, eu não sou nada, socorra-me, por favor!". As Cinzas também serviam para a limpeza e purificação:

Num 19:17 "Para um imundo, pois, tomarão da cinza da queima da expiação, e sobre ela colocarão água corrente num vaso."

(2) pás - Eram usadas para tirar as cinzas do altar e colocá-las na bacia.

(3) as Bacias - O sacerdote colocava o sangue em uma bacia e o usava isto para aspergir, e despejar no fundo do altar.

(4) Garfos - O garfo era um instrumento com três pontas e usado para colocar os pedaços da oferta noaltar.

1Sm 2:13 " Porquanto o costume daqueles sacerdotes com o povo era que, oferecendo alguém algum sacrifício, estando-se cozendo a carne, vinha o moço do sacerdote, com um garfo de três dentes em sua mão;"

(5) Braseiros- levavam o fogo (brasas) do altar no Lugar Santo para o serviço no altar de incenso.

O altar de bronze sustenta o altar de incenso.

Lv 16:12 "Tomará também o incensário cheio de brasas de fogo do altar, de diante do SENHOR, e os seus punhos cheios de incenso aromático moído, e o levará para dentro do véu.

Não havia nenhuma dúvida que os braseiros eram usados para levar o fogo na caminhada.

(6) A Grade de Bronze- Havia uma grade de bronze que parecia estar sobre uma borda interna do altar onde os animais sacrificados eram colocados amarrado a argolas e então consumidos. Permitia que a gordura gotejasse abaixo e as cinzas caíssem abaixo.
- O sacrifício portanto estava então no altar e não nisto.
- A grade era da altura do solo como o propiciatório. (A misericóridia e juízo são iguais):

Sl 101:1 "Cantarei a misericórdia e o juízo; a ti, SENHOR, cantarei."

Rm 11:22 " Considera, pois, a bondade e a severidade de Deus: para com os que caíram, severidade; mas para contigo, benignidade, se permaneceres na sua benignidade; de outra maneira também tu serás cortado."

Seu Fogo

O fogo no altar foi aceso originalmente por Deus e nunca poderia ser apagado:

Lv 9:24 " Porque o fogo saiu de diante do SENHOR, e consumiu o holocausto e a gordura, sobre o altar; o que vendo todo o povo, jubilaram e caíram sobre as suas faces."

Lv 6:12-13 " O fogo que está sobre o altar arderá nele, não se apagará; mas o sacerdote acenderá lenha nele cada manhã, e sobre ele porá em ordem o holocausto e sobre ele queimará a gordura das ofertas pacíficas. O fogo arderá continuamente sobre o altar; não se apagará. "

Fogo

(1) O fogo era o símbolo da presença do Senhor, e o instrumento do Seu poder, ou o seu modo de aprovação ou de destruição:

Êx 14:24 " E aconteceu que, na vigília daquela manhã, o SENHOR, na coluna do fogo e da nuvem, viu o campo dos egípcios; e alvoroçou o campo dos egípcios.

"Num 11:1 " E ACONTECEU que, queixou-se o povo falando o que era mal aos ouvidos do SENHOR; e ouvindo o SENHOR a sua ira se acendeu; e o fogo do SENHOR ardeu entre eles e consumiu os que estavam na última parte do arraial.

"O Senhor apareceu na sarça ardente no Monte Sinai:

Êx 3:2 "E apareceu-lhe o anjo do SENHOR em uma chama de fogo do meio duma sarça; e olhou, e eis que a sarça ardia no fogo, e a sarça não se consumia."
Êx 19:18 " E todo o monte Sinai fumegava, porque o SENHOR descera sobre ele em fogo; e a sua fumaça subiu como fumaça de uma fornalha, e todo o monte tremia grandemente. "

O Senhor também se revelou no meio do fogo para muitos, como Isaías, Ezequiel, e João. Note como Ele virá em sua segunda vinda:

2 Ts 1:7-9 " E a vós, que sois atribulados, descanso conosco, quando se manifestar o Senhor Jesus desde o céu com os anjos do seu poder, como labareda de fogo, tomando vingança dos que não conhecem a Deus e dos que não obedecem ao evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo; os quais, por castigo, padecerão eterna perdição, ante a face do Senhor e a glória do seu poder, "

Deus castiga o pecado com o fogo de Sua ira:

Ez 21:31 " E derramarei sobre ti a minha indignação, assoprarei contra ti o fogo do meu furor, entregar-te-ei nas mãos dos homens brutais, inventores de destruição."

Hb 12:29 "Porque o nosso Deus é um fogo consumidor."

(2) O fogo também é figura de outras coisas na Bíblia:

- A Palavra de Deus

Jr 5:14 " Portanto assim diz o SENHOR Deus dos Exércitos: Porquanto disseste tal palavra, eis que converterei as minhas palavras na tua boca em fogo, e a este povo em lenha, eles serão consumidos. "

Jr 23:29 " Porventura a minha palavra não é como o fogo, diz o SENHOR, e como um martelo que esmiúça a pedra?"

- O Espírito Santo

Is 4:4 " Quando o Senhor lavar a imundícia das filhas de Sião, e limpar o sangue de Jerusalém, do meio dela, com o espírito de justiça, e com o espírito de ardor. "

Atos 2:3-4 " E foram vistas por eles línguas repartidas, como que de fogo, as quais pousaram sobre cada um deles. E todos foram cheios do Espírito Santo, e começaram a falar noutras línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem. "

- Anjos
Sl 104:4 " Faz dos seus anjos espíritos, dos seus ministros um fogo abrasador."

- Luxúria

Pv 6:27-28 " Porventura tomará alguém fogo no seu seio, sem que suas vestes se queimem?

Ou andará alguém sobre brasas, sem que se queimem os seus pés?"

- Maldade

Is 9:18 " Porque a impiedade lavra como um fogo, ela devora as sarças e os espinheiros; e ela se ateará no emaranhado da floresta; e subirão em espessas nuvens de fumaça. "

- A Língua

Pv 16:27 " O homem ímpio cava o mal, e nos seus lábios há como que uma fogueira."

Tg 3:6 " A língua também é um fogo; como mundo de iniqüidade, a língua está posta entre os nossos membros, e contamina todo o corpo, e inflama o curso da natureza, e é inflamada pelo inferno."

- Os hipócritas

Is 50:11 " Eis que todos vós, que acendeis fogo, e vos cingis com faíscas, andai entre as labaredas do vosso fogo, e entre as faíscas, que acendestes. Isto vos sobrevirá da minha mão, e em tormentos jazereis."
- Perseguição

Lc 12:49-53 " Vim lançar fogo na terra; e que mais quero, se já está aceso? Importa, porém, que seja batizado com um certo batismo; e como me angustio até que venha a cumprir-se! Cuidais vós que vim trazer paz à terra? Não, vos digo, mas antes dissensão; Porque daqui em diante estarão cinco divididos numa casa: três contra dois, e dois contra três. O pai estará dividido contra o filho, e o filho contra o pai; a mãe contra a filha, e a filha contra a mãe; a sogra contra sua nora, e a nora contra sua sogra."

- Juízos

Ez 39:6 " E enviarei um fogo sobre Magogue e entre os que habitam seguros nas ilhas; e saberão que eu sou o SENHOR."

Gn 19:24 " Então o SENHOR fez chover enxofre e fogo, do SENHOR desde os céus, sobre Sodoma e Gomorra; "
Is 66:24 " E sairão, e verão os cadáveres dos homens que prevaricaram contra mim; porque o seu verme nunca morrerá, nem o seu fogo se apagará; e serão um horror a toda a carne."

- Purificações

1 Co 3:12-15 " E, se alguém sobre este fundamento formar um edifício de ouro, prata, pedras preciosas, madeira, feno, palha, a obra de cada um se manifestará; na verdade o dia a declarará, porque pelo fogo será descoberta; e o fogo provará qual seja a obra de cada um. Se a obra que alguém edificou nessa parte permanecer, esse receberá galardão. Se a obra de alguém se queimar, sofrerá detrimento; mas o tal será salvo, todavia como pelo fogo."

Também não poderia haver NENHUM fogo estranho no altar

Lv 10:1-3 “E os filhos de Arão, Nadabe e Abiú, tomaram cada um o seu incensário e puseram neles fogo, e colocaram incenso sobre ele, e ofereceram fogo estranho perante o SENHOR, o que não lhes ordenara. Então saiu fogo de diante do SENHOR e os consumiu; e morreram perante o SENHOR. E disse Moisés a Arão: Isto é o que o SENHOR falou, dizendo: Serei santificado naqueles que se chegarem a mim, e serei glorificado diante de todo o povo. Porém Arão calou-se."

O Chifre
O chifre simbolizava poder. O chifre sempre foi simbolizado como a força de um animal. Ou o poder de uma pessoa ou nação.

Sl 89:17 "Pois tu és a glória da sua força; e no teu favor será exaltado o nosso poder."
Lm 2:3 "No furor da sua ira cortou toda a força de Israel; retirou para trás a sua destra de diante do inimigo; e ardeu contra Jacó, como labareda de fogo que consome em redor."
Examinando o verso vemos nós que o altar e seus chifres eram um. Da mesma maneira o Senhor e o seu poder são inseparavelmente ligados . Não há limites para o poder de Deus quando um sacrifício é feito. Note o que também é ensinado em relação aos chifres:
Ex 29:12 "Depois tomarás do sangue do novilho, e o porás com o teu dedo sobre as pontas do altar, e todo o sangue restante derramarás à base do altar."
Havia poder ilimitado no sangue aspergido nos chifres. Também porque o sangue representa vida, e o sacrifício era um substituto, a vida de pecadores redimidos se tornaria uma com Deus. Havia uma união de sangue entre o altar, os chifres, e o pecador.

Também é vista a misericórdia de Deus aqui. É importante notar que sendo um lugar de sacrifício onde foram usados os quatro chifres para amarrar o animal para o sacrifício, também era um lugar de refúgio. Um homem que foi acusado falsamente de assassinato poderia correr lá para segurança e agarrar-se nos chifres. Se ele fosse inocente eles o protegeriam.

Êx 21:12-14 "Quem ferir alguém, de modo que este morra, certamente será morto. Porém se lhe não armou cilada, mas Deus lho entregou nas mãos, ordenar-te-ei um lugar para onde fugirá. Mas se alguém agir premeditadamente contra o seu próximo, matando-o à traição, tirá-lo-ás do meu altar, para que morra."

Um exemplo é Adonias. Temendo a ira do jovem Rei Salomão, Adonias, seu irmão mais velho, foi e agarrou-se nas pontas do altar para refugiar-se.

I Rs 1:50 "Porém Adonias temeu a Salomão; e levantou-se, e foi, e apegou-se às pontas do altar." Outro exemplo é Joabe, por toda a sua vida, chefe de exército de Davi,:

I Rs2:28 " E chegou a notícia até Joabe (porque Joabe tinha se desviado seguindo a Adonias, ainda que não tinha se desviado seguindo a Absalão), e Joabe fugiu para o tabernáculo do SENHOR, e apegou-se às pontas do altar. "

Os sacrifícios também foram amarrados com cordas aos chifres:

Sl 118:27 " Deus é o SENHOR que nos mostrou a luz; atai o sacrifício da festa com cordas, até às pontas do altar. "

O SACERDOTE

Os únicos que podiam entrar no lugar Santo eram os Sacerdotes, sendo que somente o Sumo Sacerdote era autorizado por Deus a entrar uma vez por ano no Lugar Santíssimo ou Santos dos Santos.Os primeiros a serem escolhidos por Deus foram Arão e seus filhos Nadabe, Abiú, Eleazar e Itamar.

O Sacerdote era consagrado, isto é, feito santo ou separado inteiramente para o serviço de Deus, por meio de uma cerimônia especial, uma purificação ritual que lidava com a purificação exterior de uma pessoa, ela pré figurava o batismo do NT. “Fomos, pois, sepultados com ele pelo batismo na morte, para que, como Cristo foi ressuscitado dentre os mortos pela glória do Pai, assim andemos nós também em novidade de vida” (Romanos 6: 4).

Na cerimônia de ordenação do Sacerdote, o sangue de um carneiro era aplicado na orelha do Sacerdote, para significar que ele ouviria apenas a palavra de Deus: no polegar para significar que ele iria cumprir corretamente as obrigações; e sobre o dedo do pé, para indicar que ele andaria no caminho da Justiça.

VESTES SACERDOTAIS
As vestes dos SACERDOTES eram formadas por: Peitoral Manto Sacerdotal Sobrepeliz Túnica bordada Mitra Cinto.

O MANTO SACERDOTAL: (Êxodo 28: 6 ao 13) Também chamado de ÉFODE. Era feito de fios de lã azul, púrpura e vermelha, de linho fino e de fios de ouro, enfeitada com bordados. Nas duas pontas do manto, havia duas alças presas nos dois lados do manto. Tinha duas pedras de ágata (ônix) engastadas em ouro, com o nome do filho de Jacó, representando as doze tribos, sendo seis em uma pedra e seis na outra, por ordem de idade. Essas pedras estavam colocadas uma nas alças desta estola sacerdotal, por dois engates e duas correntes de ouro puro entrelaçados.

O CINTO: (Êxodo 28: 8). Feito do mesmo material do manto passava pela cintura do manto para prendê-lo e formava com ele uma só peça.

O PEITORAL: Êxodo 28: 15 ao 30). Era usado pelo Sumo Sacerdote quando este entrava no Lugar Santo. Como o manto, também era feito de fios de lã azul, púrpura e vermelha e de linho tinto enfeitado com bordados. Era quadrado e dobrado em dois. Tinha um palmo de comprimento e um palmo de largura. Nele existiam quatro carreiras de pedras preciosas, sendo a primeira carreira: rubi, topázio e granada; na segunda carreira: esmeralda, safira e diamante; na terceira tinha: turquesa, safira e ametista e a quarta era formada por: berilo, ônix e jaspe, e eram montadas em engastes de ouro. Em cada uma dessas doze pedras era gravado o nome de um dos filhos de Jacó para representar as doze tribos de Israel. O peitoral tinha argolas de ouro que o prendiam através de um cordão azul ás argolas no manto. No peitoral, acima do coração, era colocado o “URIM e o TUMIM” (perfeições e luzes).

A SOBREPELIZ ou TÚNICA AZUL e BRANCA (Êxodo 28: 31 ao 38). Roupa que era colocada em cima do Manto sacerdotal ou Êfode, era tecida inteiramente de lã azul, tendo uma abertura para passar a cabeça, que era arrematada por uma tira de malha. Em toda a sua barra tinha aplicações em forma de romã feitas de fios de lã azul, púrpura e vermelha, e entre uma romã e outra eram colocados sininhos (campainhas) de ouro, que tinha como finalidade poder ouvir o sacerdote e saber que ele não estava morto dentro do Lugar Santo.

A MITRA: Era um turbante de linho fino, apropriado para cobrir a cabeça do SUMO SACERDOTE, em cuja parte dianteira presa por um cordão azul, havia uma placa de ouro puro gravado:”SEPARADO PARA O SENHOR” (SANTIFICADO AO SENHOR).

OBS: Tanto Arão quanto seus filhos e os demais SACERDÓTES, usavam calções de linho a fim de cobrirem a carne nua (Êxodo 28: 42 e 43), uma vez que expor os órgãos genitais eram comuns nos cultos cananeus (ver Êxodo 20: 26).
ARTIGOS DE CERIMONIAIS

# INCENSO SAGRADO

O INCENSO SAGRADO era proibido ser usado ou fabricado pelo povo, seu uso era somente para ser queimado em adoração ao Senhor.Sua formula era composta de partes iguais das seguintes especiarias aromáticas:
# Benjoim
# Ônica
# Resina Medicinal, e
# Incenso puro, e tudo isso era adicionado
#Sal, e posteriormente todos estes ingredientes eram moídos até virar pó.
Esse INCENSO era SAGRADO e dedicado ao SENHOR, e se alguém o usasse era expulso do meio do povo de Deus.

# AZEITE DA UNÇÃOSua formula era sagrada e também proibida de ser usada sem que fosse para ungir no serviço religioso do Senhor.Era feito de: 3 litros e meio de # Azeite, ao qual se misturava seis quilos de #Mirra Líquida, 3 quilos de # Canela, 3 quilos de # Cana Cheirosa, e 6 quilos de #Cássia.Sua finalidade: Ungir o TABERNÁCULO e seus utensílios.

O S I G N I F I C A D O E S P I R I T U A L D O T A B E R N Á C U L O

“O TABERNÁCULO TIPIFICA A OBRA REDENTORA DE CRISTO PARA LEVAR OS PECADORES A DEUS”

TABERNÁCULO(ÊXODO 25 e 27)

Lugar para sacrifício e adoração. Tenda sagrada que possuía vários utensílios, erguida no deserto durante a peregrinação do povo de Israel (Êxodo 40). Todos os detalhes foram feitos de acordo com o plano divino dado a Moisés no Monte Sinai (Êxodo 25: 1 ao 40). A obra foi coordenada por Bezalel e Aoliabe. (Êxodo 31: 1 ao 6). Convém lembrar que Moisés ficou 40 dias e 40 noites para receber a planta do Tabernáculo.O Tabernáculo estava dividido em uma parte externa chamada “Átrio” ou “Pátio” e, uma interna denominada “Tenda da Presença de Deus”, com dois compartimentos, o “Lugar Santo”, e o “Lugar Santíssimo” ou “Santos dos Santos”, sendo separado por uma cortina que recebeu o nome de “Véu”.Para ajudar Moisés, Deus escolheu dois homens: Bezalel para trabalhar com madeira, couro, prata, bronze, e na lapidação de pedras preciosas e, Aoliabe, para trabalhar com as cortinas, bordados, com linho e na confecção das roupas do Sumo Sacerdote e nas coberturas exteriores do Tabernáculo.
MEDIDA: 45,72 (quarenta e cinco metros e setenta e dois centímetros) por 22,86 (vinte e dois metros e oitenta e seis centímetros) de largura, numa área de aproximadamente 1045,15 (um mil e quarenta e cinco metros e quinze centímetros quadrados).O Tabernáculo também é conhecido como: Santuário, Habitação, Tenda Sagrada, Casa de Deus, Santuário Terrestre.

O Tabernáculo era uma tenda portátil com uma armação de madeira para dar estabilidade. O santuário inteiro consistia em três partes:

(1) um átrio externo cercado por cortinas apoiadas em colunas. Era oblongo em sua forma, e a sua entrada estava ao lado oriental.

(2) o altar de holocausto (altar de bronze) estava dentro do átrio, em frente à entrada.

(3) o próprio Tabernáculo foi localizado à parte ocidental do átrio. O Tabernáculo foi dividido por um véu ou cortina pendente em duas câmaras. A primeira câmara chamada de Lugar Santo, contendo a Mesa, o Candelabro, e o Altar de Incenso. Só os sacerdotes eram permitidos nesta seção. A segunda câmara chamada o Santo dos Santos, contendo a Arca da Aliança. O Sumo Sacerdote adentrava somente uma vez ao ano no Santo dos Santos, no Dia da Expiação. Os objetos reservados para o Santo dos Santos foram construídos de metais preciosos e tecidos. Os destinados às áreas mais externas foram feitos de bronze e tecidos e materiais comuns. O Tabernáculo foi coberto por uma tenda e coberturas de tecido.

'O Átrio Exterior'

Santuário do tabernáculo estava ao lado ocidental, sendo a metade de um pátio retangular, cujas dimensões eram 100 x 50 cúbitos (50 x 25 metros). O tabernáculo estava situado de Leste para Oeste, tendo a entrada ao Leste. A nuvem da Glória de Deus desceu no tabernáculo:

Ex 40:38 Porquanto a nuvem do SENHOR estava de dia sobre o tabernáculo, e o fogo estava de noite sobre ele, perante os olhos de toda a casa de Israel, em todas as suas jornadas.

Qualquer israelita poderia entrar nos átrios, mas só a tribo sacerdotal poderia ir, no Tabernáculo, e apenas o Sumo Sacerdote poderia ir além, no Santo dos Santos, uma vez por ano no dia do Yom Kippur, O Dia da Expiação.

A Aproximação de Deus

As palavras de Deus para Moisés eram muito claras acerca da maneira como eles deveriam se aproximar de Deus. Eles nunca tinham se aproximado Deus enquanto eram escravos no Egito, mas se sentaram à mesa com Ele por ocasião da libertação, comeram a Páscoa apressadamente em suas casas, pois eles estavam deixando a terra de escravidão e estavam preparando-se para a jornada à terra prometida. Mas enquanto isso, Deus tinha se revelado em Sua santidade no Monte Sinai e, eles completamente horrorizados, foram conscientizados de que nenhum homem poderia se aproximar de Deus, a não ser seu líder Moisés.

Mas Deus quis que eles fossem um reino sacerdotal, e aproximar-se-iam d'Ele, e teriam uma relação contínua da mesma maneira que o marido e a mulher. Então Deus lhes revelou um padrão de adoração que era consistente com a Sua santidade, tornando possível para o homem pecador entrar em Sua presença. Este padrão de adoração estava no tabernáculo inteiro, e Deus começou a lhes revelar que tudo aquilo estava envolvido no sangue de um sacrifício expiatório, com o qual eles estavam identificados, mas não completamente. Começou com a consciência de pecado na vida de cada indivíduo. Assim quando um Israelita reconhecia que ele havia pecado, e que isto o separou de Deus, se ele quisesse ser perdoado, iria buscar o seu lugar junto a Deus no tabernáculo.Quando ele (o pecador) se aproximava, achava uma parede de linho branco formando uma barreira contra ele. Tendo ao redor 300 cúbitos (150 metros) exceto em uma extensão de 20 cúbitos (10 metros) onde era diferente. Era conhecida como A Porta de Entrada. Não era formada de linho branco, mas era multicolorido em tecido branco, azul, púrpura e carmesim. Era distinto, e destacado o modo pelo qual o pecador poderia ter acesso para o átrio da casa de Deus. (Veja A Porta de Entrada).

Sl 84:2. A minha alma está desejosa, e desfalece pelos átrios do SENHOR; o meu coração e a minha carne clamam pelo Deus vivo.

Sl 84:10. Porque vale mais um dia nos teus átrios do que mil. Preferiria estar à porta da casa do meu Deus, a habitar nas tendas dos ímpios.

O ÁTRIO

Também conhecido como Pátio. Esta área media aproximadamente 45,72 metros de comprimento por 22,86 metros de largura (1045,15 m2). Era contornada por uma cerca de 2,5O metros de altura com 60 colunas erguidas a cada 2,5O metros. Esta cerca, que impedia a visão do externa, era coberta por 10 metros com 4 colunas erguidas a cada 2,5O metros e dentro deste espaço, encontrava-se o tabernáculo propriamente dito ou a tenda da Presença de Deus.Havia uma única entrada para o átrio de 10 metros.

Esta entrada tinha uma cortina com as seguintes características: Linho retorcido, Estofo azul, púrpura e carmesim, cujo o significado era o seguinte:

Única entrada: Jesus, o único Salvador. “Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim” (João 14: 6).
10 metros: Entrada ampla para todos.

4 Colunas: Simbolizando os 4 evangelhos.

Linho retorcido: Simbolizam o sofrimento de Jesus.

Estofo Azul: Representa a divindade de Cristo.
Púrpura: A realeza de Cristo como soberano Reis e Senhor.

Carmesim:(vermelho) Tipifica o Sangue de Cristo.


A TENDA

Chamada de TENDA DA PRESENÇA DE DEUS, TENDA DA COGREGAÇÃO ou ainda SANTUÁRIO.

Era o TABERNÁCULO propriamente dito. Era como uma caixa de 15,00 metros de comprimento, 5,00 metros de largura e 5,00 metros de altura. Construída com 48 tábuas de 0,75 centímetros. Sendo 20 tábuas em cada lado e 8 nos fundos. Para cada tábua existiam 2 bases de prata, portanto 96 bases foram usadas em todo o Tabernáculo, ainda foram feitas 15 travessas de madeira e um travessão central para a fixação das tábuas. Tanto as tábuas, as travessas e o travessão eram cobertas de ouro. A entrada possuía 5 colunas de madeira de acácia cobertas de ouro com 5 bases de prata e prendedores de ouro para a fixação das cortinas.A tenda possuía três coberturas:A primeira cobertura era feita de peles finas (texugo).

Quem a olhasse de fora, por seu aspecto rústico, não via beleza alguma que lhe chamasse a atenção. Além de parecidas com o deserto – cujo areia elas retinham – eram simples e sem beleza. Simbolizava a pessoa de Jesus. “Porque foi subindo como renovo perante ele, e como raiz de uma terra seca; não tinha beleza nem formosura e, olhando nós para ele, não havia boa aparência nele, para que o desejássemos” <-> “Era desprezado, e o mais rejeitado entre os homens, homem de dores, e experimentado nos trabalhos; e, como um de quem os homens escondiam o rosto, era desprezado, e não fizemos dele caso algum” (Isaías 53:2 e 3), pois quem olhassem o Cristo sem te-lo conhecido e recebido como seu Senhor, nada podem ver de extraordinário nele. A cobertura do meio era feito de peles de carneiro tingidas de vermelho.

Esta cobertura simbolizava a expiação, pois o vermelho, tipifica o sangue de Jesus derramado na Cruz do Calvário.A terceira cobertura interior, era confeccionada com 11 cortinas de pele de cabra, com 13,30 centímetros de comprimento por 1,8º centímetros de largura. Não tingida esta cobertura indica a pureza da justiça de Cristo.
Finalmente a Tenda era forrada por 10 cortinas de linho fino branco, com primorosos bordados em azul. O que simbolizava o caráter celestial de Jesus, figurado na cor do céu.Era separada internamente por uma cortina, que recebeu o nome de Véu, e subdividia o ambiente, fazendo separação entre o lugar Santo do lugar Santíssimo, que ficava pendurado a cerca de 9,00 metros da entrada do Tabernáculo. “Estava no mundo, e o mundo foi feito por ele, e o mundo não o conheceu” <-> “Veio para o que era seu, e os seus não o receberam” (João 1: 10 e11). “Para que se cumprisse o que fora dito pelo profeta Isaías, que diz: Ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e levou as nossas doenças” (Mateus 8:17). “Dando nisto a entender o Espírito Santo que ainda o caminho do santuário não estava descoberto enquanto se conservava em pé o primeiro tabernáculo” <-> “Assim também Cristo, oferecendo-se uma vez para tirar os pecados de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o esperam para salvação” (Hebreus 9: 8 e 28).
O VEL DO TABERNÁCULO

SEPARAVA O LUGAR SANTO DO LUGAR SANTÍSSIMO (Êxodo 26: 31 10 35).


Sua utilidade seria dividir o LUGAR SANTO do LUGAR SANTÍSSIMO.Era confeccionado em tecido feito de linho fino e fios de lã azul, púrpura e vermelha e bordada com figuras de QUERUBINS.Ficava pendurado por argolas de ouro a quatro postes de madeira de acácia revestidos de ouro, que tinham prendedores de ouro e eram fixados em quatro bases de prata.OBSERVAÇÃO: A porta de entrada do TABERNÁCULO tinha uma cortina idêntica ao véu, enfeitada com bordados no lugar dos QUERUBINS. Sendo, suas colunas, em numero de cinco, tinham a base de bronze, e somente parte de cima dos postes e seus prendedores ou colchetes, eram recobertas de ouro.

LOCAL: O LUGAR SANTÍSSIMO SANTOS DOS SANTOS
Separada do LUGAR SANTO, pelo VÉU, também conhecido como o GRANDE VÉU, que era tão espesso e fortemente costurado que precisaria de dez homens para poder rasgá-lo, que cuja passagem por ele era proibida a não ser no dia da expiação do povo de Israel, encontrava-se o LUGAR SANTÍSSIMO OU SANTO DOS SANTOS.O acesso a esse compartimento era restrito, somente o SUMO SACERDÓTE tinha permissão para entrar uma única vez ao ano, no dia da expiação, levando o sangue do sacrifício e espergindo-o sobre o PROPICIATÓRIO. Era um local de 5,00 metros de cumprimento, onde ficava a ARCA DO TESTEMUNHO ou ARCA DA ALIANÇA, com a tampa chamada de PROPICIATÓRIO. (Êxoto 34: 33)<-> Mateus 34: 51) <.-> (2.º Corintios 3:13) e (Hebreus 10: 19 e 20).


V I S TA G E R A L

*O ATRIO

*O ALTAR DO HOLOCAUSTO

* O LAVATÓRIO

* A CERCA

*O TABERNÁCULO


V I S T A D O I N T E R I O R D O T A B E R N Á C U L O

*AS COLUNAS

*O LUGAR SANTO
*O CADELABRO DE OURO

*A MESA DOS PÃES

*O ALTAR DO INCENSO
*O VEL

*O LUGAR SANTÍSSIMO

*A ARCA DA ALIANÇA



O Tabernáculo
Quando o Deus eterno decidiu criar o universo, toda a criação estava perfeita e completa em sua mente antes de existir qualquer parte dela. A coroa da criação, o homem, estava na mente de Deus antes do universo ser criado.Quando o homem pecou, Deus tinha em mente o projeto da redenção. Esse projeto permaneceu perfeito na mente dele desde a sua concepção até a sua conclusão perfeita na eternidade. Esse é o propósito eterno de Deus para o seu povo, "aos que de antemão conheceu . . . e . . . glorificou" (Romanos 8:29-30).
Cristo era um cordeiro, "morte desde a fundação do mundo" (Apocalipse 13:8). Isso abrange os arranjos organizados de Deus nos períodos patriarcal, mosaico e evangélico. Deus, em seu poder e sabedoria infinitos, é plenamente capaz de concretizar seus propósitos.
Ao desenvolver a redenção do homem do pecado, Deus não seguiu um método de tentativas. Deus é perfeito em tudo o que faz. Uma vez que o projeto da redenção incluiu-se um livro, Deus organizou as situações, as pessoas, os lugares, os períodos e o pano de fundo no qual a sua perfeita revelação seria entregue. Os escritores nem sempre tinham consciência plena do que escreviam (Mateus 13:17; 1 Pedro 1:9-11), mas o verdadeiro autor do livro, que conhecia cada palavra a ser registrada antes que o fosse escrita, perfeitamente dispôs cada palavra no contexto certo, nas situações da época. Já que Deus é o autor do livro, este livro deve refletir a perfeição, o poder e a sabedoria do seu autor.
O projeto da redenção, perfeito como era na mente de Deus (a Trindade) incluiu a vinda de alguém (Gênesis 3:15) que seria o "cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo" (João 1:29). Os sacrifícios oferecidos antes do Cordeiro apontou a ele. O projeto de redenção de Deus, supremo e esplendoroso, estava escondido nele e ocultado ao homem debaixo dos tipos e das sombras da lei até que chegou o tempo perfeito, através do domínio de Deus na história, de torná-lo conhecido por meio do evangelho.
Entre as obras maravilhosas registradas no livro perfeito de Deus que refletem a sua sabedoria e o seu poder infinitos, estava uma tenda móvel, erguida no deserto, que se chamava o tabernáculo. Deus sabia exatamente como o tabernáculo deveria ser construído a fim de perfeitamente retratar "o maior e mais perfeito tabernáculo, não feito por mãos" (Hebreus 9:11).
Deus deu a Moisés a planta do tabernáculo e ordenou-lhe: "Vê que faças todas as cousas de acordo com o modelo que te foi mostrado no monte" (Hebreus 8:5).Moisés recebeu ordens de se ater à planta. Só podia fazê-lo se cumprisse exatamente o que Deus tinha determinado. Deus tem um propósito em todos os padrões que estipula. Os padrões de Deus mostram a sua sabedoria infinita e ao mesmo tempo põem a nossa fé à prova. Noé recebeu uma planta para a arca e, ao seguir a planta, andou pela fé (Hebreus 11:7; 2 Coríntios 5:7). "Assim fez Noé, consoante a tudo o que Deus lhe ordenara" (Gênesis 6:22).
O que está escrito na palavra de Deus sobre esses padrões serve para nós (Romanos 15:4). Como Moisés seguiu o modelo na construção do tabernáculo, também nós devemos seguir os padrões de Deus hoje. O nosso padrão é a pregação e a prática apostólicas. Não havia nada na planta de Deus para o tabernáculo que não fosse essencial. Deus tem um propósito em suas instruções detalhadas, quer vejamos, quer não. Rir-se da "teologia do santo padrão de Deus" é tratar o Deus eterno com desdém. Deus, o Espírito Santo, que conhecia perfeitamente "as profundezas de Deus" (1 Coríntios 2:10), orientou os apóstolos em "toda a verdade" (João 16:13). Cada pormenor que Deus dá e cada exemplo que devemos seguir são dignos do Deus que deu os detalhes. Considerar qualquer parte da palavra de Deus insignificante é entender o Deus da palavra como alguém que se ocupa de coisas triviais.
Por que Jesus teria dito: "O homem viverá de toda palavra", se algumas dessas palavras não têm importância? Eu gostaria de ver uma lista de palavras, padrões e ordenanças que o homem determinou não terem importância.
Quando o homem for capaz de criar sóis, luas e estrelas e pendurá-los no espaço; libertar uma nação escrava da nação mais poderosa da terra; abrir um mar e fazer descer maná do céu e projetar um tabernáculo que perfeitamente retrate um Sumo Sacerdote eterno que oferece um sacrifício definitivo, só então darei ouvidos às objeções arrogantes que ele faz contra os padrões de Deus. Edifiquemos de acordo com a planta!-

O Tabernáculo de Moisés parte II
http://apaixonadopormissoes.blogspot.com.br/2009/06/o-tabernaculo-de-moises-parte-ii.html 
http://apaixonadopormissoes.blogspot.com.br/2009/06/video-sobre-o-tabernaculo-de-moises.html

Fonte de pesquisas:
http://www.jesusnet.org.br/
http://www.grupodehomensmissionarios.com/
http://www.thestudiesinthescriptures.com/
http://www.estudosdabiblia.net/
Manual Bíblico de Halley/ editora vida
Bíblica de Estudo de Genebra
Bíblia Ilúmina

Um comentário:

  1. Grato! Estou estudando o artigo relativo ao Tabernáculo. Parabéns! Eu somente não consegui encontrar um layout dele com as respectivas dimenções bem detalhadas, mas continuo procurando.

    ResponderExcluir

Postagens populares

OREMOS IGREJA

OREMOS IGREJA
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

LER E ESTUDAR A BÍBLIA É UMA PRÁTICA DAS MAIS GRATIFICANTES E EDIFICANTE PARA QUEM AMA O DEUS ETERNO E DESEJA CONHECÊ-LO MELHOR.

MISSÕES & TEOLOGIA

BÍBLIA ON LINE